Esporte

Em clima de 'puxadinho', UFC coloca 'meio cinturão' em jogo

10/12/2016 06h00

Diego Ribas

Anthony Pettis encara Max Holloway neste sábado, no Canadá – Diego Ribas

Se no início dos planos do UFC a edição programada para este sábado (10) em Toronto, no Canadá, tinha ares de mega evento, uma sucessão dos mais inacreditáveis fatores quase colocou a realização do evento em jogo. Mas mesmo com esse ‘clima de puxadinho’, o octógono será recheado com grandes lutas e contará com um título em jogo. Ou quase isso!

Estrelas principais da noite, Anthony Pettis e Max Holloway medem forças no combate que vale o cinturão interino dos pesos-penas (66 kg). No entanto, como o primeiro lutador citado ficou mais de 1 kg acima do limite da categoria durante a pesagem oficial, caso ele vença o posto de campeão não lhe será dado.

Por sua vez, o havaiano que acumula nove vitórias seguidas no octógono compete não apenas pelo direito de garantir o título interino, mas para também confirmar a chance de encarar José Aldo em duelo pela unificação dos cinturões da categoria. O brasileiro, por sinal, era o dono do posto linear, mas foi ‘promovido’ a campeão linear quando o UFC deu um ultimato a Conor McGregor para que o irlandês, também campeão dos leves, (70 kg) deixasse de lado um dos títulos.

E foi justamente essa dança das cadeiras que permitiu que o UFC 206 saísse do papel. Isso porquê o plano original da organização, que facilmente garantiria excelente marca nas vendas de pay-per-views, seria contar com o retorno de Georges St-Pierre ao MMA para liderar o show e com a disputa dos títulos dos meio-pesados (93 kg) como co-main event da noite.

No entanto, GSP não se acertou com o UFC e pulou fora, enquanto Daniel Cormier se machucou e deixou Anthony Johnson sem rival. Este, por sua vez, recusou os nomes oferecidos pelos promotores para tapar o buraco e se negou a lutar por um título interino. Por isso, Pettis x Holloway, luta que já seria realizada nesta noite, foi alçada ao posto de atração principal em disputa válida por um (meio) cinturão – exigência de TV americana para eventos numerados.

Por fim, para garantir ainda mais o cenário de ‘tapa buraco’, Rashad Evans foi retirado do card e impedido de encarar Tim Kennedy pelos médicos da Comissão Atlética. A disputa era, na verdade, para ter ocorrido em Nova York, um mês antes, mas o mesmo problema impediu que o confronto acontecesse na ocasião.

Como solução de última hora, vejam só, Kelvin Gastelum foi convidado para cobrir a vaga. Curiosamente, o americano filho de mexicanos não lutou no UFC NY por não ter batido o peso dos meio-médios (77 kg) e, expulso para a categoria dos médios (84 kg), por pouco não foi impedido de se apresentar pela Comissão Atlética canadense. Mas passados os sustos e com os danos minimizados, a noite deve ocorrer dentro dos padrões. Ou assim esperamos!

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo