Esporte

Cyborg se diz "cansada" de trabalhar para Dana e menospreza cinturão

Buda Mendes/Zuffa LLC via Getty Images
Imagem: Buda Mendes/Zuffa LLC via Getty Images

Ag. Fight

14/12/2016 10h48

 

O UFC ignorou por completo o amplo domínio que Cris ‘Cyborg’ possui na divisão dos penas (66 kg) há anos e anunciou a criação dessa categoria na organização sem a brasileira para disputar o cinturão. É claro que a notícia deu o que falar e a curitibana utilizou as redes sociais para se manifestar sobre o assunto e mostrar todo o seu descontentamento.

Em uma série de publicações em sua conta no Twitter, Cyborg reclamou do tratamento dado a ela pelo Ultimate e ameaçou deixar a companhia para migrar para outro torneio que dê mais valor a ela. A curitibana ainda atacou Dana White, presidente do UFC, que ela afirma acreditar que não gosta dela.

“O UFC estava me forçando a lutar nos 63,5 kg e eles sabiam que iria fazer a (divisão dos) 66 kg. Por que eles queria que eu me matasse para lutar? Eles não vão me deixar defender meu cinturão dos 66 kg e eu não posso lutar em fevereiro porque o corte de peso para 63,5 kg foi muito perigoso para a saúde. Estou cansada de trabalhar para um chefe que não gosta de mim. Não luto por cinturão, eu luto por respeito. E é por isso que meus fãs vão me seguir em qualquer organização com qualquer promotor”, afirmou a brasileira, se referindo às duas lutas que fez pelo Ultimate neste ano em peso casado até 63,5 kg.

Cyborg ainda revelou que deveria ter enfrentado Holly Holm na luta principal do UFC Brasília, em setembro, mas a americana não lutou. Segundo a campeã dos penas do Invicta FC, ela pediu apenas para que o Ultimate esperasse até março, quando ela estaria recuperada do seu último corte de peso, mas Cris parece não ver boa vontade por parte dos seus chefes.

“Eu deveria lutar com a Holly em Brasília. Não neguei a luta, apenas pedi para março. Talvez o UFC não esteja interessado na Cyborg como campeã. A pior parte é que eu lutei pela minha divisão, eu não neguei lutas. Eu pedi para março. Você sabe quando um chefe apenas não quer promovê-lo mesmo você fazendo de tudo pela companhia”, lamentou.

Sem uma derrota no cartel há dez anos, Cris Cyborg é considerada uma das melhores atletas de MMA da história. Ela mesma se considera a rainha da divisão dos penas e questionou a escolha do UFC para a primeira disputa de título da categoria.

“Eu sou uma campeã do mundo e ninguém me venceu. Uma dessas meninas está vindo de duas derrotas seguidas nas suas lutas. A outra não luta na divisão dos penas há cinco anos. Não é um título mundial”, concluiu.

O cinturão inaugural dos penas do UFC será disputado pela americana Holly Holm e a holandesa Germaine de Randamie no UFC 208, marcado para dia 11 de fevereiro, em Nova Yourk (EUA).

Quer receber notícias do MMA de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo