Esporte

Tanquinho entrará para "matar ou morrer" em próxima luta e enxerga Cruz melhor que Garbrandt

25/12/2016 12h00

Augusto "Tanquinho" já foi campeão mundial de jiu-jitsu - Erik Engelhart

‘Tanquinho’ já foi campeão mundial de jiu-jitsu, e fará segunda luta pelo UFC – Erik Engelhart

Famoso no mundo do jiu-jitsu, esporte em que foi campeão mundial, Augusto ‘Tanquinho’ busca agora se consolidar no MMA. Após ser nocauteado em sua estreia no Ultimate em fevereiro desTe ano, e perder a invencibilidade no esporte para Cody Garbrandt, próximo desafiante ao cinturão peso-galo (61 kg), o brasileiro terá a chance de recuperar o caminho das vitórias no próximo dia 15 de janeiro de 2017.

Ele enfrentará o norte-americano Frakie Saenz no  UFC Fight Night 105, que ocorrerá em Phoenix (EUA). Aparentemente confiante, o carioca admitiu que tanto ele como seu adversário entrarão pressionados para o próximo combate. Tanquinho também reconheceu a maior experiência de seus adversário nas artes marciais mistas, mas garantiu que suas habilidades na arte suave farão a diferença.

A pressão a que Tanquinho se refere vem do fato de que ele, assim como seu adversário, vem de derrota dentro do UFC. E, baseado no histórico de demissões da organização, o combate pode representar a saída precoce do evento para algum dos atletas. Em conversa exclusiva com a Ag. Fight, o brasileiro admitiu que um resultado negativo no confronto pode significar o fim da linha, e que por isso encarará a próxima luta como vida ou morte.

“Eu vou entrar para matar ou morrer. Eu sempre entro assim em todas as minhas lutas, e realmente acho que vai ter essa pressão sim, por ele ter perdido nas últimas duas lutas e eu ter perdido na minha estreia. Acredito que nenhum dos dois queira perder, mas se perder o nosso estará na reta. Pode ser que não tenhamos outra chance. Talvez possamos fazer a luta da noite e ambos continuarmos no UFC. Ele com certeza leva uma vantagem em experiência de lutas no MMA, mas acredito que eu leve uma vantagem em lutas de modo geral. O Frankie é um cara bem duro, nunca foi finalizado. Enfrentou muitos caras bons, mas acredito que ele nunca enfrentou ninguém com o nível de chão que eu tenho”, analisou.

Confiante na vitória, o resultado positivo pode significar o começo de um caminho brilhante dentro da organização. Com seis vitórias e apenas uma derrota desde que estreou como profissional, Tanquinho admitiu o desejo de conquistar o cinturão peso-galo do UFC. O brasileiro garantiu não estipular um prazo para alcançar a meta, mas revelou acreditar que a chance de trazer o cinturão de volta para o Brasil chegará em breve.

“Eu não estipulo um tempo, mas é óbvio que quero ser o campeão da categoria. Eu vou como estou me sentindo, da forma que meu corpo responder. Por enquanto me sinto bem, me sinto ótimo. Não é algo que eu pense agora, para uma ou duas lutas, nada disso. Mas vou trabalhar para seguir vencendo e em breve ter a chance de disputar o cinturão. Uma hora vai chegar essa chance, só quero lutar bem e vencer as minhas lutas”, contou.

 

Por ser considerado uma promessa brasileira na divisão dos galos, sua estreia abaixo do esperado surpreendeu a muitos, inclusive a ele mesmo. Vindo de lesão, Tanquinho aceitou a luta contra Cody Garbrandt em cima da hora e foi nocauteado no primeiro round. O brasileiro afirmou não ter sentido o nervosismo da estreia, mas apontou o pouco tempo de treinamento como justificativa para render abaixo do que poderia oferecer. Antenado sobre o futuro da categoria, o carioca de 33 anos fez previsões sobre o confronto entre seu último algoz e Dominick Cruz, atual campeão da divisão, que se enfrentarão pelo cinturão no UFC 207, agendado para o próximo dia 30 de dezembro em Las Vegas (EUA). De acordo com o campeão mundial de jiu-jitsu, a cinta não mudará de mãos.

“Realmente fiquei muito abaixo do que eu poderia oferecer, mas por alguma razão peguei a luta.  Não me arrependo de ter aceitado, de ter sido um oponente duro, até porque não escolho adversário. Eu não em importo de lutar seja com quem for. O que faltou foi aquela confiança que um camp te dá. Acho o Dominick Cruz favorito, mais completo e experiente. Ele tem um jogo de pernas diferenciado na categoria. Então acredito que ele será o vencedor. Mas acho que ele não pode subestimar o Cody (Garbrandt), porque se o Cody realmente acertar em cheio a luta pode acabar. Mas acho que, pelo fato de o Cruz ser mais experiente, conseguirá trazer a luta para o seu controle e vencer”, garantiu.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo