Esporte

Garbrandt aponta defeitos de Dillashaw e Lineker: "Lutas fáceis para mim"

Steve Marcus/Getty Images
Cody Garbrandt demonstrou estar confiante para a luta do próximo sábado Imagem: Steve Marcus/Getty Images

Ag. Fight

27/12/2016 13h20

 

Com pouco menos de uma semana para a luta mais importante de sua carreira, Cody Garbrandt demonstrou estar atento a alguns dos principais nomes na sua divisão de peso. Ele enfrentará Dominick Cruz, campeão peso-galo (61 kg) do UFC, na próxima sexta-feira (30) em Las Vegas (EUA), e garantiu que observará a outro combate que também será realizado na mesma noite. O confronto em questão envolverá TJ Dillashaw e o brasileiro John Lineker, respectivos primeiro e segundo colocados na categoria, e deve definir o próximo desafiante ao cinturão. O lutador não perdeu tempo para analisar os dois atletas, e garantiu que ambos seriam lutas fáceis para ele.

Confiante, o norte-americano deixou a modéstia de lado e pontuou as fraquezas de seus possíveis adversários. Em entrevista ao site "FOX Sports", Garbrandt afirmou que Dillashaw, atleta com quem já treinou junto no passado, tem queixo fraco e não aguenta pancada. Além de também analisar a trocação do brasileiro e dizer que Lineker luta como um selvagem. De acordo com "No Love", a vitória contra os dois é certa.

“Ambos (Dillashaw e Lineker) são lutas fáceis para mim. Eu derrotaria os dois com 100 por cento de certeza. Vamos ver como o TJ vai lutar. Eu quero achar que ele tenha vantagem, mas o TJ não tem queixo. Eu já o vi treinando. Eu já vi aquele soco dele fora daqui, enquanto treinávamos. E o Lineker tem uma trocação bem idiota, solta socos de forma selvagem, não tem nenhuma habilidade. É apenas um lutador medíocre”, disse.

Após analisar os dois atletas que também se enfrentarão no próximo sábado, Garbrandt não escondeu o jogo e admitiu que sua torcida estará a favor do TJ, ex-parceiro de treinos da Team Alpha Male. No entanto, apesar do suporte, ele foi bem crítico ao analisar o compatriota. O lutador apontou a falta de força do colega como um empecilho para a vitória, e indicou a luta agarrada como uma possibilidade para vencer.

“TJ não é um bom trocador, ele não tem força nas mãos. Ele leva até o quarto ou quinto round para nocautear as pessoas. Se você tem que bater em alguém 20 ou 25 minutos e a pessoa continua em pé, é melhor me dar isso porque eu quebraria ele. Nessa eu provavelmente torcerei para TJ. Talvez ele use seu wrestling. Mas, de novo, o jogo de chão dele não é nada bom, assim como o de Lineker”, afirmou.

Quer receber notícias do MMA de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo