Esporte

Dana White e Fabrício Werdum discutem publicamente sobre luta negada

Alex Trautwig/Getty Images
Dana White deixou claro que não está nada contente com Fabrício Werdum Imagem: Alex Trautwig/Getty Images

Ag. Fight

28/12/2016 21h09

Tudo corria bem durante o ‘Media Day’ programado para esta quarta-feira (28) na cidade de Las Vegas (EUA), às vésperas do UFC 207, quando Dana White, presidente do show, conversou separadamente com a imprensa. Respondendo sobre os mais variados assuntos, como Ronda Rousey, Conor McGregor e Cris ‘Cyborg’, o cartola garantiu novo episódio polêmico à sua nada estável relação com o brasileiro Fabrício Werdum.

Ao ser questionado sobre o peso-pesado, Dana garantiu que o gaúcho recusou dois nomes oferecidos para substituir Cain Velasquez, ex-campeão escalado para ser seu oponente no card do UFC 207. Visivelmente contrariado, o cartola afirmou que o gaúcho negou as lutas, contradiando as declarações anteriores do atleta.

“Werdum negou duas lutas”, garantiu Dana White. “Sim, contra JDS . Werdum negou essa luta. Existem diferentes formas de negar uma luta. Posso te ligar e perguntar se você quer essa luta: ‘Não, eu não quero’. Ou você pode dizer: ‘Sim, quero 800 mil dólares (cerca de R$ 2,6 milhões) e um pedaço do pay-per-view’. Isso é negar uma luta. Ele negou uma luta contra o Alistair Overeem no UFC Brooklyn também”.

Em conversa com a reportagem da Ag. Fight, o peso-pesado garantiu que a conversa não é bem assim. Como dito na semana passada, ele não teria negado enfrentar Cigano, mas de acordo com sua nova declaração, ele pediu por um valor acima do estipulado anteriormente além de participação no pay-per-view do show. Desta forma, ele teria uma compensação pela troca de oponente em cima da hora.

“O que eu pedi, os 800 mil mais pay-per-view é verdade, claro que sim. Pelo fato de mudar estratégia e lutadora uma semana antes. Pedi mesmo. Mas não chegou a luta do Alistar no UFC Brooklin. Só se ele falou com o Ali e ele não me passou. A luta com o Cigano… Não me deram nenhuma garantia de que eu lutaria pelo cinturão. Então eu e minha equipe achamos que não era o combinado. Não assinei isso. Quer rir, tem que fazer rir também”, narrou contrariado.

Curiosamente, essa não é a primeira vez que Werdum e Dana White se desentendem. Depois de criticar publicamente o contrato do evento com a Reebok, o gaúcho foi cortado das transmissões do show na América Latina, quando atuava como comentarista, e chegou a declarar que não estava mais feliz na organização.

“Ele pode falar o que ele quiser, ele é o presidente do evento. Todos vão acreditar no que ele fala. É uma coisa óbvia. Não sou obrigado a aceitar a luta. Por isso pedi um pouco mais de dinheiro. O que eu assinei foi contra o Velasquez. Como vão trocar a luta uma semana antes e eu vou ter que aceitar tudo? Não é assim, não estou passando fome”, provocou.

Em seguida à conversa com nossa reportagem, Werdum utilizou suas redes sociais para dar continuidade e revelar o print de sua conversa com Dana White. Na ocasião, o gaúcho reduziu o valor e pediu por 500 mil dólares (cerca de R$ 1,9 milhões) para enfrentar Cigano. Na mensagem no Instagram, uma mensagem direta para o patrão: “C… de burro”.

Quer receber notícias de MMA de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo