Esporte

Amanda Nunes encara chance de estragar retorno de Ronda em ano histórico do UFC

30/12/2016 06h00

Amanda está sempre acompanhada da namorada Nina Ansaroff - Diego Ribas

Amanda está sempre acompanhada da namorada Nina Ansaroff – Diego Ribas

Ronda Rousey não luta desde novembro de 2015, quando acabou nocauteada por Holly Holm em evento realizado na Austrália. E com retorno marcado para esta sexta-feira (30), a americana tem em suas mãos o enredo perfeito para retornar aos holofotes do MMA de forma triunfante. Vencendo, reconquistando o cinturão dos pesos-galos (61 kg) e coroando a melhor temporada da história do UFC no último show da temporada.

Afinal, enquanto a organização quebrou seguidamente algumas das maiores marcas da história em vendas de pay-per-view, sua maior estrela sequer pisou no cage na temporada de 2016. E como fator especial, Ronda aumentou o mistério sobre sua preparação ao se negar a participar de entrevistas ou de coletivas de imprensa. Fato este que garante toda a atenção do mundo para a noite desta sexta que, no entanto, pode terminar por criar um novo ídolo do esporte mundial.

Isso porquê a brasileira Amanda Nunes dividirá o octógono com ela e, com a missão de quebrar a banca da favorita, manter o cinturão e finalizar a temporada do UFC de forma avassaladora, parece mais disposta do que nunca a mudar sua vida. Dentro e fora do cage do torneio de MMA.

Além do retorno financeiro que um triunfo lhe garantiria, a visibilidade de bater a lendária atleta, tida como o rosto do MMA feminino, deve enaltecer ainda mais seus feitos e celebrar sua vitoriosa carreira. Além, é claro, de potencializar sua imagem como ídolo, lutadora e militante da causa LGBT.

Essas características aliadas à sua história de origem humilde no interior da Bahia, assim como a superação do início nas artes marciais e a mudança para os Estados Unidos até a conquista do título do UFC em julho passado, quando herdou a vaga de atração principal da noite para atropelar a então campeã Miesha Tate, fazem da ‘Leoa’ um “produto” e tanto.

Carismática, nocauteadora e com uma incrível história para contar, Amanda é a campeã e caberá a ela estar no corner vermelho do octógono. No entanto, ela é conhecida basicamente por fãs do esporte e é aí que Ronda, e todo o seu poder de atrair os olhares dos torcedores que não acompanham o MMA, podem servir como um potencializador para apresentá-la de uma vez por todas ao mundo. Basta à brasileira superar a pressão e vencer o maior desafio que já lhe foi oferecido justamente nesse mesmo evento de fim de ano que irá coroar a melhor temporada da história do UFC. Se a festa parece montada para a americana, a Leoa pode muito bem ser aquela que celebrará por último.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo