Esporte

Insatisfeito, campeão Tyron Woodley insinua racismo de fãs e do UFC

Michael Reaves/Getty Images/AFP
Imagem: Michael Reaves/Getty Images/AFP

Ag. Fight

19/01/2017 14h58

 

Com revanche marcada contra Stephen Thompsom pelo UFC 209, agendado para o próximo dia 4 de março em Las Vegas (EUA), não é de hoje que Tyron Woodley, atual detentor do título meio-médio (77 kg), demonstra insatisfação com o Ultimate. O lutador revelou se sentir menosprezado pela organização e pelos fãs do show. ‘The Choosen One’, garantiu ser o campeão mais mal tratado da história show, e apontou para um tema polêmico como razão: o racismo.

Em julho, Woodley nocauteou Robbie Lawler, campeão dos meio-médios mais dominante desde a aposentadoria de George St. Pierre, ainda no primeiro round, e em novembro obteve sucesso em sua primeira defesa de cinturão contra Thompsom. No entanto, The Choosen One garantiu não ter recebido o devido reconhecimento, e, em aparição ao canal ‘ESPN’, apontou para o problema social.

“Eu sou o campeão! Nocauteei o meio-médio mais malvado do mundo em tempo recorde e não recebo o respeito que mereço. O UFC e os fãs em geral escolhem por nichos, escolhemos os gêneros de pessoas que gostamos de ver. Algumas pessoas dizem que esse é um esporte racista, e no momento que trago a questão das raças eu sou imediatamente o polêmico. Mas eu posso apontar que nenhum outro campeão foi tratado como eu. Sou de longe o campeão mais mal tratado da história do Ultimate. Não é questão de achar, isso é um fato”, afirmou.

Após apontar para o racismo presente entre os fãs e o UFC, o meio-médio garantiu que a organização não está o promovendo como o campeão. Woodley fez questão de garantir que o racismo é um problema real, e pontou o caso de Demetrious Johnson, atual número 1 no ranking peso-por-peso da organização, como exemplo. Invicto desde 2011 e com dez defesas de cinturão seguidas, o campeão dos moscas não está entre os três atletas com maior salário dentro do Ultimate. O dono do cinturão até 77 kg deixou no ar o real motivo para isso.

“Eu sinto como se o Wonderboy fosse promovido como o campeão. Não estou dizendo que eles estão o apoiando mais porque é branco, mas com certeza tem alguns fãs que passam um pouco do limite. O que não é sua culpa, e vamos deixar claro que não estou dizendo que é sua culpa. Vamos colocar as cartas na mesa, o real é o real. Quem é o atual melhor peso-por-peso do mundo? Demetrious Johnson. Um homem negro, um verdadeiro Demônio das Tasmânia. Por que ele não está fazendo mais dinheiro? Qual a diferença?”, indagou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo