Esporte

"Desempregado", campeão do WSOF arrecada 200 kg de alimentos para projeto social no RJ

25/01/2017 08h00

Divulgação/ Leonardo Velozo

Marlon Moraes ensinou alguns de seus truques no tatame – Divulgação/ Leonardo Velozo

Marlon Moraes está em alta no mundo do MMA. Depois de defender pela quinta vez seguida seu cinturão dos pesos-galos (61 kg) do WSOF, o brasileiro aproveita o fim de seu contrato para negociar com demais eventos e, enquanto aguarda a definição do futuro de sua carreira, encontra tempo para ajudar sua cidade natal.

De passagem por Nova Friburgo, no estado do Rio de Janeiro, o atleta que hoje mora nos EUA ministrou um seminário para 500 pessoas e arrecou 200 kg de alimentos para o projeto social local Lar Abrigo Amor. feliz com o resultado, o atleta garantiu ter realizado um sonho.

“O evento foi a realização de um sonho para mim. Sempre quis poder abraçar meus conterrâneos, e consegui fazer isso no último sábado. Foi uma das maiores emoções que senti na vida, ver meu povo colaborar com meu sucesso e a ajudar o asilo. Estou muito feliz mesmo, demorei para dormir pensando em tudo o que aconteceu. Foi muito legal”, comemorou em material enviado para a reportagem da Ag. Fight através de sua assessoria de imprensa.

Ainda sem futuro definido, Marlon foi apontado nas duas últimas temporadas como um dos melhores lutadores a não terem contrato com o UFC. Por isso, nada mais natural que os fãs já imaginem a possibilidade do especialista em muay thai assinar com a maior organização de lutas do planeta.

“Sou um desempregado . Não tenho contrato com nenhuma organização. Mas meu empresário está ouvindo algumas propostas, incluindo do UFC. Vamos ver o que eles têm para me oferecer. Vou analisar tudo na próxima semana, quando estarei novamente nos Estados Unidos, e definir o que será o melhor para mim. Quero lutar no UFC, quero enfrentar os melhores de lá. Bati todos os desafiantes no WSOF, grandes nomes do MMA mundial, então chegou a hora de me testar no octógono. Espero que até o final deste mês as coisas já estejam definidas”, garantiu.

Aos 28 anos, o parceiro de treino de Edson Barboza e Frankie Edgar revelou que vive dias de fama no País. Invicto no MMA desde 2011, Marlon acabou se tornando uma referência em sua categoria de peso e, porquê não, uma esperança para a divisão.


“Sinto que meu reconhecimento aqui no Brasil tem aumentado muito. Mais pessoas têm me parado na rua, falando que admiram meu trabalho, pedem para eu ir para o UFC logo . É engraçado! Isso acontece ainda mais nas redes sociais. Sinto que meus perfis estão crescendo. Recebo muitas mensagens de fãs torcendo para eu fechar logo com o UFC, pedindo para eu enfrentar o Cody , que sou o cara para vencê-lo. Isso me dá muito ânimo para buscar o cinturão do UFC um dia”, finalizou

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo