Esporte

Após vencer, Marcos 'Pezão' culpa altitude por problema em corte de peso

30/01/2017 14h14

Marcos Rogério 'Pezão' enfrentou Jeremy Kimball no UFC Denver - Diego Ribas

Marcos Rogério 'Pezão' enfrentou Jeremy Kimball no UFC Denver – Diego Ribas

Único atleta a não ter batido o peso de sua categoria, a dos meio-pesados (93 kg), antes do UFC Denver, realizado no último sábado (28), Marcos Rogério ‘Pezão’ sobrou em sua sétima luta dentro da organização. O brasileiro nocauteou Jeremy Kimball no card preliminar do evento e apontou a altitude da região onde o combate ocorreu como principal razão para seu problema com a balança – o que lhe custou 20% da bolsa de pagamento.

Em entrevista ao site Sherdog logo após o duelo de sábado, Pezão revelou ter chegado a Denver, no Colorado (EUA), com 15 dias de antecedência, mas relatou que, embora a altitude de 1.500 metros não tenha atrapalhado seu rendimento no octógono, pode ter lhe prejudicado no momento de subir na balança. O brasileiro excedeu em 2 kg o limite permitido para a categoria.

“Eu estava bem. Um pouco preocupado com a altitude, mas bem. Em relação ao peso infelizmente não consegui bater. Me sacrifiquei muito e aconteceram alguns imprevistos, entendeu? Subi hoje e consegui mais uma vitória. Cheguei aqui 15 dias antes. Treinei com o mestre Kazeka Muniz, Marcelo Motta, mas em momento nenhum senti a altitude. Ela pode ter me atrapalhado no corte de peso, mas na minha condição cardíaca eu acho que não”, afirmou.

Após falar sobre a preparação e a relação da altitude com sua última apresentação do Ultimate, Pezão aproveitou para analisar seu futuro dentro da divisão dos meio-pesados. De acordo com o paulista, nomes como o de Gian Villante e Corey Anderson, atletas da categoria, estão em seu radar.

“Eu fui responder um golpe. Ele jogou uma mão e eu joguei junto, minha mão passou e ele caiu, nem senti minha mão pegando. Eu quero lutar e tem muita gente. Tem o Gian Villante, só que já está com luta marcada. Tem o Corey Anderson, muita gente boa por aí. Acho que estou na frente para enfrentar esses caras”, relatou.

Aos 31 anos, Marcos Pezão possui um cartel com 15 vitórias, quatro derrotas e um empate.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo