Esporte

Valentina Shevchenko revela ter ouvido braço de rival estalar no octógono

Matthew Stockman/Getty Images
Valentina Shevchenko (à direita) finalizou Julianna Peña no UFC Colorado Imagem: Matthew Stockman/Getty Images

Ag. Fight

02/02/2017 15h01

 

Credenciada como a próxima desafiante ao cinturão peso-galo (61 kg) feminino, categoria que tem a brasileira Amanda Nunes como campeã, Valentina Shevchenko é a primeira colocada no ranking da categoria no Ultimate. E para conquistar a chance de lutar pelo cinturão, a loira não teve vida fácil. Ela enfrentou Julianna Penã e, após um primeiro round favorável para sua adversária, finalizou a americana de ascendência venezuelana no segundo assalto com uma chave de braço. ‘The Bullet’ revelou que enquanto tentava encaixar o golpe que lhe daria a vitória escutou o cotovelo de sua oponente estalar algumas vezes.

Nascida no Quirguistão e ex-campeã mundial de muay thai e kickboxing, a atleta de 28 anos também aproveitou para apontar que a superioridade de sua oponente no primeiro round não a afetou. No assalto em questão, Penã usou suas habilidades no wrestling para levar Shevchenko ao chão e chegou a encaixar um armlock quando esteve por baixo. O que, em recente entrevista ao programa ‘MMA Hour’, foi minimizado pela loira.

“Quando estava no chão, ela estava desferindo socos. Eles não eram fortes porque eu estava me protegendo toda. Ela não acertou um soco forte sequer. Mas quando eu fui tentar a finalização, peguei seu braço e coloquei a barriga no chão… Naquele momento eu escutei um barulho, tipo: ‘Crack, crack, crack’, e então eu senti: ‘É isso, tenho essa chave de braço. É apenas uma questão de tempo até ela bater’. E então ela tentou se proteger. Coloquei um pouco mais de pressão e ela bateu na hora”, afirmou.

O momento em questão surpreendeu a muitos fãs e especialistas de MMA, já que a especialidade de Shevchenko é a luta em pé e a última vez que ela havia finalizado umas adversária foi há dez anos. No entanto, a atleta não se mostrou surpresa com seu mais recente feito, e fez questão de garantir que está treinada para qualquer situação. A loira analisou a si mesma como uma artista marcial completa.

“Em todas as lutas eu não estou focada em apenas uma estratégia. Meu treinador Pavel está sempre pensando sobre todas as situações possíveis que poderei ter na luta. É por isso que treinamos trocação, wrestling, jiu-jitsu e tudo. Eu estava certa de que pegaria essa luta e venceria. Estava preparada para lutar em pé, finalizar e tudo. Antes do combate, muitos me perguntaram: ‘Valentina, você é boa na trocação. Como se sente com o wrestling de sua adversária?’, e eu toda vez respondia ‘Sou uma atleta marcial, uma lutadora completa”, relatou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo