Esporte

Werdum questiona méritos de Cigano em disputar cinturão do UFC

02/02/2017 18h03

7 Determined to get his belt back: Fabricio Werdum - Florian Sädler

7 Determined to get his belt back: Fabricio Werdum – Florian Sädler

Com a lesão de Stefan Struve, adversário que Júnior dos Santos enfrentaria no UFC 208, o peso-pesado brasileiro passou ser apontado como favorito para ser o próximo adversário de Stipe Miocic, dono do cinturão na categoria. No entanto, um compatriota e antigo rival de ‘Cigano’ não vê a possibilidade com bons olhos. Atual primeiro colocado no ranking da divisão, Fabricio Werdum garantiu que um combate entre os dois, nesse momento, não seria justo. E em meio ao clima de incertezas, aproveitou para se apontar como real merecedor da oportunidade.

Fabrício Werdum era campeão dos pesados até maio de 2016, quando perdeu a coroa para Stipe Miocic. Desde então, ele venceu Travis Brownie por decisão unânime e teria enfrentado Cain Velasquez, atual segundo colocado da categoria, em dezembro, o que não aconteceu devido a uma lesão nas costas sofrida pelo americano de ascendência mexicana. E em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, ‘Vai Cavalo’ usou o ranking da organização para explicar seu ponto de vista, já que Cigano é apenas o quarto colocado.

“Eu não acho que (Miocic contra Cigano) seja justo. Eu sou o último campeão. Se formos pela lógica, existe o ranking do UFC e eu sou o número um. Obviamente não é um torneio, mas eu imaginei que a luta com o Velasquez fosse uma semifinal. Estava entre eu e Cain, e achava que quem vencesse lutaria pelo cinturão. Isso é o que todos viam. Mas aí a luta foi cancelada, o que foi uma pena, e então pensei: ‘Sou o próximo’. Miocic só lutará em junho ou julho, e eu esperaria. Pelo cinturão, eu esperaria com certeza”, afirmou.

Após se apontar como real merecer da disputa pelo título, Werdum não fugiu das polêmicas que envolvem seu compatriota, adversário para quem já perdeu um luta em 2007. Cigano afirmou, recentemente, que o ex-campeão foge dele e que não quer enfrentá-lo de novo, o que não foi visto de forma positiva pelo gaúcho. Para se esquivar, Vai Cavalo apontou para seu cartel, já que enfrentou grandes nomes do MMA em seus 20 anos de carreira - atletas como Rodrigo Minotauro e Emilianenko Fedor, por exemplo.

“É claro que todos dão suas opiniões nas redes sociais, mas nós, lutadores, somos os que conhecemos a verdade. Nós não podemos dizer sim para tudo. Não estou em um estágio de começo de carreira quando se tem que aceitar todas as oportunidades. Não é mais assim. Me incomoda quando os fãs dizem: ‘Ele está com medo, está correndo’, não é isso. Luto há 20 anos. Se eu estivesse correndo, não estaria nesse trabalho. Lutei contra os maiores nomes de todos os tempos, porque estaria com medo do Cigano? Não faz sentido”, completou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo