Esporte

Anderson Silva vence no UFC 208, quebra jejum de quatro anos e chora no octógono

12/02/2017 03h20

Grande estrela do card do UFC 208, Anderson Silva aceitou o desafio de, mesmo com cinco semanas de treino, encarar um adversário oito anos mais novo. E tamanha adversidade desta vez não pesou contra o veterano brasileiro, que colecionou nova vitória para o seu cartel e quebrou o jejum de mais de quatro anos que o incomodava desde outubro de 2012.

O show em questão, realizado neste sábado (11), marcou o retorno do UFC à cidade de Nova York (EUA) e trouxe um brasileiro mais lento do que de costume, embora mais ofensivo do que nas apresentações que lhe custaram algumas manchas em seu cartel. Mas, como todo bom enredo de lenda do esporte, o Spider soube lidar com as adversidades e garantiu o triunfo por pontos.

Emocionado após voltar a triunfar no octógono e receber aplausos de todos os presentes, Anderson encontrou dificuldades para falar, mas fez questão de deixar claro que ainda pretende lutar MMA, mesmo aos 41 anos de idade. O motivo? amor ao esporte que o consagrou.

“Obrigado a todos por estarem aqui. Valeu pelo apoio. Estou muito feliz, obrigado Dana e UFC. Trabalhoduro faz anos para estar aqui. As vezes tenho dores, as vezestenho que treinar por meses longe da minha familia. E aí venho aqui e dou o meu melhor para vocês. Sei que estou velho para lutar, mas sigo lutando porquê é o que eu amo fazer. Agora eu venho para me divertir. Por muito tempo meu sonho foi lutar aqui em Nova York. Não consigo acreditar”.

A luta

No primeiro assalto, após um minuto de estudo de ambos os atletas, Anderson deixou claro que estava disposto a ser mais ofensivo do que de costume. Caminhando para frente e defendendo as quedas do americano, o Spider acertou mais golpes e, bem ao seu estilo, se deixou golpear no clinche para demonstrar poder de absorção. A vantagem, porém, foi colocada em risco quando o brasileiro caiu por baixo ao errar uma jolhada voadora no final dos primeiros cinco minutos.

Na etapa seguinte o ex-campeão acuou o rival a todo momento, que perdido com o jogo de pernas de Anderson, não encontrou clinches, quedas ou cruzados, sua única arma em pé. Dessa forma, o brasileiro pareceu se contentar com a vitória no assalto e, jogando no erro do oponente, não se expôs. Vantagem parcial.

No terceiro e último round, Brunson deixou o excesso de respeito de lado e partiu para o combate franco. Com golpes no infight e com duas quedas conectadas, o americano garantiu no final do assalto a vantagem necessária para levar a melhor na parcial. Nada, porém, que colocasse em jogo o triunfo do ex-campeão do UFC.

Acompanhe os resultados do UFC 208:

Anderson Silva venceu Derek Brunson por decisão unânime;
Ronaldo ‘Jacaré’ Souza finaliza Tim Boetsch no 1º round;
Glover Teixeira venceu Jared Cannonier por decisão unânime;
Dustin Poirier venceu Jim Miller por decisão majoritária;
Belal Muhammad venceu Randy Brown por decisão unânime;
Wilson Reis venceu Ulka Sasaki por decisão unânime;
Islam Makhachev venceu Nik Lentz por decisão unânime;
Rick Glenn venceu Phillipe Nover por decisão dividida;
Ryan LaFlare venceu Roan ‘Jucão’ Carneiro por pontos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo