Esporte

Cigano ridiculariza desafio de Werdum e diz: "Não quero mais lutar com ele"

Christian Petersen/Getty Images/AFP
Imagem: Christian Petersen/Getty Images/AFP

Ag. Fight

20/02/2017 16h04

 

Escalado para enfrentar Stipe Miocic pelo cinturão dos pesos-pesados do UFC e esperando o seu primeiro filho, Junior ‘Cigano’ parece mais animado do que nunca. E com a chance de recuperar o posto de campeão agendada já para maio, o brasileiro mostra disposição para deixar as antigas rivalidades de lado.

Enquanto se prepara para seu próximo duelo, o nome de Fabrício Werdum, outro ex-campeão e com quem travou diversas trocas de farpas públicas, segue como constante em suas entrevistas. E, talvez disposto a encerrar de vez o assunto, Cigano prometeu que não tem mais intenções de encarar o gaúcho.

“Porquê vou lutar com esse cara? Ele negou três vezes, não quero mais lutar com ele. Ele não vai adicionar nada na minha carreira. Ele negou três vezes. O Overeem negou duas, pelo que ouvi do UFC. Esses caras só querem lutar comigo quando eu sou uma boa opção para eles. Mas porquê eles sabem como eu sou duro”, garantiu em conversa com o programa ‘MMA Hour’

Aos 33 anos, Cigano não faz duas lutas na mesma temporada desde 2013, o que, como já foi visto anteriormente com diversos lutadores no octógono, pode atrapalhar seu rendimento na próxima vez que subir no octógono. No entanto, ignorando este aspecto e as lesões que o perseguiram nos últimos três anos, o peso-pesado garante que a sistemática recusa de lutas de seus oponentes travou sua carreira. Em especial, claro, Fabrício Werdum.

“Estou confuso com toda essa situação. Achei que ele gostaria de lutar comigo. Nao sei agora, é dificil, esse cara está fazendo coisas malucas. Acho que se ele quer atenção das pessoas, ele tem que fazer algo signifcante e não apenas dizer e depois sair da luta. É estranho”, narrou, relembrando de um estranho desafio.

Em conversa com o site Combate.com no mês passado, Werdum desafiou Cigano para duelar a portas fechadas. A prática, famosa nos anos 80 e 90, consiste em um duelo sem limite de tempo ou luvas, e com regras mínimas, como nos primórdios do esporte. Proposta esta que foi ridicularizada pelo catarinense.

“Na verdade, em outubro ofereceram e ele disse não. Em dezembro, quando o Velasquez saiu da luta, eu disse sim. Perguntei quem estava fora e, sete dias antes da luta, eu disse sim. Mas ele pediu por muito dinheiro e disse não. Então, quando o Struve saiu da luta contra mim, em fevereiro, ofereceram a ele e ele disse não. .Não posso entender. E depois de tudo isso ele diz que quer vir para a minha academia e lutar. Ele negou lutar por dinheiro e quer vir aqui e lutar de graça . Acho que ele está confuso, totalmente perdido”, provocou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo