Esporte

De olho no cinturão, Werdum provoca 'Cigano': "Conor McGregor brasileiro"

22/02/2017 14h42

 

Werdum é o atual primeiro colocado na divisão dos pesados do UFC- Florian Sädler

Werdum é o atual primeiro colocado na divisão dos pesados no UFC- Florian Sädler

Fabrício Werdum e Júnior ‘Cigano’, ex-campeões pesos-pesados no Ultimate, passaram os últimos meses com provocações mútuas via imprensa. Os dois atletas são antigos conhecidos, e inclusive já se enfrentaram no octógono da organização. Na ocasião, em outubro de 2008, ‘Vai Cavalo’ levou a pior e foi nocauteado ainda no primeiro round. E mesmo com luta marcada contra Ben Rothwell pelo UFC, o gaúcho não perde uma oportunidade para alfinetar seu compatriota.

Atual número um no ranking da divisão peso-pesado, Werdum viu Júnior dos Santos, que ocupa apenas a quarta posição na categoria, furar sua fila na disputa pelo cinturão contra Stipe Miocic, atleta para quem perdeu a coroa. E, apesar de ter os planos adiados, Vai Cavalo demonstrou segurança de que voltará a enfrentar seus últimos dois algozes na organização. Para completar, o gaúcho também criticou a recente postura falastrona de Cigano, e o comparou a Conor McGregor, dono do título dos leves (70 kg).

"Não tenho preferência. Foram duas derrotas que eu tive, então eu quero devolver isso aí. Seja Stipe Miocic ou Cigano, o meu objetivo é o cinturão, independentemente de quem for. Mas se for o Cigano vai ser muito bom para acabar essa palhaçada de ele querer ser o Conor McGregor brasileiro. O jeito que ele está falando não está legal, não combina com ele. Não conheço o Cigano, mas não combina com ele esse estilo Conor McGregor brasileiro. Para falar a real, é bem ridículo”, analisou em entrevista ao site ‘Portal do Vale Tudo’.

E após criticar seu rival brasileiro e apontar o desejo em reconquistar o cinturão que lhe pertenceu entre os anos de 2014 e 2016, Werdum analisou a importância de seu próximo duelo a fim de conquistar seus objetivos. ‘Vai Cavalo’ enfrentará Bem Rothwell no UFC 211, em duelo agendado para o dia 13 de maio em Dallas (EUA). E de acordo com o gaúcho, caso vença o americano, a disputa pelo título será inevitável.

"O Ben Rothwell é um cara muito perigoso, tem vitórias sobre o Barnett e sobre o Overeem, é perigoso por ser grande, bate o limite do peso, é um gordo forte, então eu tenho que fazer uma luta bem estratégica, bem inteligente, para não cair no azar. A gente quer dar espetáculo, mas nem sempre o jogo casa, então tem que saber jogar na estratégia. O importante é ganhar, é levantar o braço. E eu ganhando essa luta não vejo outra pessoa para disputar o cinturão”, completou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo