Esporte

Bethe Correia diz que perdeu respeito por Cris 'Cyborg': "Preconceituosa"

Rey Del Rio/Getty Images/AFP
De acordo com a ‘Pitbull’, o seu respeito pela ex-campeã peso-pena (66 kg) do Invicta FC se esgotou Imagem: Rey Del Rio/Getty Images/AFP

Ag. Fight

16/04/2017 14h40

Pelo visto, o bom relacionamento entre Bethe Correia e Cris ‘Cyborg’ acabou de vez. Após as atletas trocarem provocações via redes sociais no último mês de março, o clima de colisão entre as brasileiras esfriou nas últimas semanas. Contudo, engana-se quem pensa que está tudo bem entre as lutadoras do UFC. Pelo contrário. De acordo com a ‘Pitbull’, o seu respeito pela ex-campeã peso-pena (66 kg) do Invicta FC se esgotou.

A polêmica começou quando Cyborg resolveu publicar em sua conta no Instagram a dancinha que Bethe fez após sua luta contra Marion Reneau no UFC Fortaleza e ironizou: "Novas técnicas de ground and pound? Tem que respeitar... me explica de onde saiu?". A resposta de Pitbull veio rápida e através da mesma rede social: a paraibana publicou o mesmo vídeo e chamou suas rivais de invejosas, em possível recado a Cris.

Foi o suficiente para que Cyborg direcionasse palavras duras a Bethe, desdenhasse da carreira da compatriota e apontasse que ela deveria “ir para o circo”. Essa provocação ficou sem resposta da paraibana, mas ainda está bem fresca na memória da atleta.

Em conversa com a reportagem da Ag. Fight, Pitbull apontou que seu respeito por Cris, que sempre foi uma de suas inspirações para lutar MMA, acabou. A mágoa de Bethe parece ser tanta que a paraibana contou que nem respondeu uma mensagem que Cyborg lhe enviou recentemente. A ex-adversária de Ronda Rousey ainda lembrou que participou de uma campanha nacional contra o assédio às mulheres e deixou claro que nunca tentou ser vulgar com sua dança no UFC Fortaleza.

“A Cris me mandou uma mensagem, mas eu fiquei tão decepcionada com a atitude dela que eu nem respondi. Ela ter comentado que eu parecia uma ‘maria tatame’ e que aquela dança daria liberdade para os homens me faltarem com respeito e me assediarem foi muito preconceituoso, na minha opinião. Eu participei da campanha nacional contra o assédio às mulheres. Toda mulher tem o direito de beber um pouco a mais em uma festa, de usar a roupa que quer, de dançar e isso não dá direito de ninguém te rotular de nada e de nenhum homem te assediar. O ‘Caubói’ fez uma dança bem parecida com a minha e ninguém falou nada dele. Então, fiquei muito decepcionada porque a Cris Cyborg foi a primeira atleta que eu vi lutando e eu sempre fui fã dela. Infelizmente, por isso, eu perdi esse respeito. Eu acho que eu represento muito bem as mulheres”, declarou.

Bethe acabou empatando com Marion Reneau por decisão majoritária no UFC Fortaleza e agora está escalada para enfrentar Holly Holm no próximo evento da organização em Singapura. Já Cyborg ainda aguarda o Ultimate marcar uma data para o seu retorno ao octógono mais famoso do mundo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo