Esporte

Árbitro defende interrupção em luta de 'Jacaré': "Não tinha mais como se defender"

17/04/2017 19h05

Mario Yamasaki é um dos árbitros de MMA mais famosos do mundo – Reprodução/Twitter

O nocaute sofrido por Ronaldo ‘Jacaré’ para Robert Whittaker no UFC On Fox 24, evento realizado no último sábado (15) em Kansas City (EUA), está dando o que falar. Isso porque muitos fãs reclamaram da interrupção do árbitro Mário Yamasaki quando o brasileiro levava golpes no ground and pound do australiano – na visão do público, o peso-médio (84) esboçou uma reação ao virar para a posição de quatro apoios. Contudo, o juiz tratou de refutar as críticas.

O lance aconteceu na metade do segundo assalto. Mais lento que de costume, o brasileiro foi dominado estrategicamente pelo rival que, com um jogo de pernas afiado, não parou de se movimentar e apostou em golpes de encontro que surtiram efeito. Em determinado momento, Jacaré sofreu dois knockdowns, fruto dos precisos diretos de Whittaker, que terminou a fatura no ground and pound. E, de acordo com o juiz, o ex-campeão do Strikeforce não tinha mais poder de reação.

“Eu converso com muita gente sobre o Gary Goodridge, Eder Jofre e Maguila, que sofrem de demência pugilística. As pessoas não sabem como é perigoso levas socos desnecessários. Estou seguindo a minha ética e também a comissão atlética. Todos na comissão atlética ressaltaram o meu trabalho, mas os fãs não gostaram. Eles dizem que eu não gosto de brasileiros, blá blá blá. Mas eu sou o árbitro, eu tenho que seguir as regras”, afirmou em conversa com o site MMA Fighting, antes de apontar que o juiz enxerga coisas dentro do octógono que os fãs não percebem.

“Assistindo na televisão, você pode ficar com a impressão de que eu poderia ter deixado a luta correr um pouco mais. No entanto, vocês não podem ver os olhos do atleta. Ele estava machucado, só levaria mais golpes e foi a minha decisão ter a certeza de que ele estaria seguro uma vez que ele não tinha mais como se defender”, declarou.

O nocaute sofrido para Whittaker marcou a segunda derrota de Jacaré em seis anos. Aos 37 anos de idade, o brasileiro coleciona na carreira um cartel com 24 triunfos, cinco reveses e uma luta sem resultado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo