Esporte

Bethe Correia surpreende: "Posso vencer Holly em luta de boxe"

17/04/2017 12h15

Bethe Correia enfrentará Marion Reneau no UFC Fortaleza – Erik Engelhart

Bethe Correia parece estar com sua confiança nas alturas. Escalada para enfrentar Holly Holm no UFC Fight Night 111, evento que será realizado no próximo dia 17 de junho em Singapura, a paraibana terá pela frente uma adversária duríssima: a americana é ex-campeã da categoria e uma pugilista fora de série com diversos títulos na carreira. Contudo, isso não parece intimidar a brasileira, que vê na troca de golpes em pé o seu maior trunfo.

Surpreendentemente, a ‘Pitbull’ está tão confiante em sua trocação que apontou que poderia vencer a rival até em uma luta de boxe – mesmo levando em conta que Holly fez 16 defesas de título em três categorias diferentes na nobre arte. De acordo com a paraibana, o pugilismo é uma de suas paixões.

“Tenho uma preferência pelo boxe. Sempre senti, por todos os meus treinamentos, que seria capaz de enfrentar qualquer boxeadora. Tenho vontade de fazer uma luta de boxe um dia. Acho que posso vencer qualquer boxeadora. Acho que posso vencer até a Holly em uma luta de boxe”, declarou em conversa com a reportagem da Ag. Fight.

Apesar de encarar uma atleta que perdeu as suas últimas três lutas, Bethe não acredita que Holly esteja abalada psicologicamente. Na visão da paraibana, a americana é bastante experiente e já passou por momento parecidos durante sua carreira no boxe.

“Ela já teve derrotas no boxe e talvez ela seja uma pessoa acostumada a perder. Ela enxerga a derrota como uma forma para se levantar e tentar de novo. Tem gente, como a Ronda, que se abala de uma forma que chega a pensar em se aposentar. Eu, particularmente, não sou uma pessoa que gosta de perder. Então, eu tento não pensar nas minhas derrotas. Agora, eu só penso em vencer. Acredito que ela não está mais abalada não”, afirmou, antes de apontar que sua estratégia está voltada para os buracos no jogo da rival.

“Eu acho que todo mundo tem brechas. Se você for analisar o meu jogo, você encontrará brechas. Se for analisar o jogo da Holly, encontrará brechas também. As vezes, as pessoas tem cacuetes quando vão soltar determinados golpes. Outras esquecem a defesa de guarda. Ela tem as qualidades dela em pé, e tem suas falhas também. Eu estou sempre estudando e procurando as brechas das minhas adversárias”, ressaltou.

Lutadora de MMA desde 2012, Bethe chegou a disputar o cinturão do UFC em agosto de 2015, mas acabou nocauteada por Ronda Rousey. Aos 33 anos de idade, a paraibana coleciona na carreira um cartel com 10 vitórias, duas derrotas e um empate.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo