Esporte

Patrício 'Pitbull' critica multa: "Faz gol de placa e vai ficar quieto?"

Divulgação
Imagem: Divulgação

Ag. Fight

27/04/2017 09h00

Apesar de ter finalizado Daniel Straus e reconquistado o cinturão dos pesos-penas (66 kg) no Bellator 178, a noite da última sexta-feira (21) não foi só de alegrias para Patrício Freire. Isso porque, o ‘Pitbull’ foi multado em 2,5 mil dólares (cerca de R$ 8 mil) pelo Departamento Atlético de Mohegan (EUA) por ter subido na grade do cage durante a comemoração do título. E a punição deixou o potiguar indignado, pois, na visão do atleta, a comemoração faz parte do esporte. A não ser, claro, que a ideia seja transformar a modalidade em algo “chato”.

Nitidamente insatisfeito com a multa aplicada, Pitbull garantiu que vai pedir para o Bellator uma lista com as regras revisadas de todas comissões dos locais onde for se apresentar. Afinal de contas, subir na grade do cage após uma bela vitória seria o mesmo que comemorar com a torcida um golaço no futebol.

“Vou requerer do Bellator uma lista com as punições que as comissões onde lutarei aplicam assim que souber onde vou lutar. Mas subir na grade é algo de momento. Emoção. Você faz um gol de placa e vai ficar quietinho? Daqui a pouco vão proibir a gente de bater nos adversários”, apontou em conversa com a reportagem da Ag. Fight.

O peso-pena do Bellator ainda foi além e ressaltou que as comemorações fazem parte do esporte e são esperadas pelo público. O Pitbull também lembrou que ele, inclusive, já festejou vitórias da mesma forma em outras situações e não sofreu qualquer tipo de sanção.

“Já comemorei assim várias vezes e nunca tive qualquer punição! As comemorações fazem parte do esporte. Quantos videos já vimos de momentos épicos com lutadores em cima do cage, ou pulando o cage e indo comemorar com torcida e família? Essas coisas fazem parte do esporte. Os eventos usam essas imagens pra promover os atletas, o público gosta”, declarou.

Por fim, o atleta deixou claro que não concordou com a punição, mas ressaltou que não entrará com qualquer recurso contra a pena imposta pois, em sua opinião, nada será alterado: “Não achei justa, mas não vai adiantar recorrer porque a Comissão faz o que quer. O diretor disse que anunciou várias vezes na reunião antes da pesagem, mas enquanto ele falava eu estava com meu tradutor do outro lado do local numa fila pra ser atendido pelo médico, e depois sendo atendido. Se ele quisesse que a gente prestasse atenção, falariam com todos presentes. Tinham treinadores meus lá, mas que não entendem bem inglês. Como iriam saber caso ele realmente tenha dito?”.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo