Esporte

'Shogun' dá aval para luta com Anderson Silva, mas pede prazo

01/05/2017 15h47

Maurício ‘Shogun’ venceu suas três últimas lutas no UFC – Marcel Alcântara

Com três vitórias seguidas no UFC, Maurício ‘Shogun’ embalou sua melhor sequência na organização e garantiu posição de destaque no ranking dos meio-pesados (93 kg). Mas mesmo com um caminho desenhado para um embate com os líderes do divisão, o que poderia lhe garantir nova chance de disputar o título, o brasileiro não descarta fazer uma superluta contra um ex-parceiro de treino.

Se há 15 anos Shogun e Anderson Silva dividiam os tatames na academia Chute Boxe, em Curitiba, hoje um duelo seria possível e cairia de bom grado no colo do ex-astro do Pride. Afinal, o retorno de mídia e, principalmente público, seria garantido.

“Aceitaria amarradão, mas não no Rio de Janeiro. Faltam quatro semanas só, não estou com psicológico para entrar em camp agora. Se tivessem dois meses inteiros, aceitaria. Respeito muito o Anderson, mas aceitaria sim. Não penso na minha carreira, penso em lutar com um cara que foi o que ele foi. Mas não no UFC Rio. Daqui dois meses, com certeza”, narrou em conversa com a reportagem da Ag. Fight.

De passagem pela cidade de Foz do Iguaçu, onde acompanhou de perto a segunda edição do Fight 2 Night, Shogun aproveita a boa fase na carreira. Aos 35 anos, o ex-campeão foi convidado especial da organização do show e, sem esconder o desejo de diminuir o ritmo de lutas em sua carreira, garantiu o desejo de se apresentar apenas mais uma vez na temporada 2017.

A razão da cautela, que já o acompanha há anos no octógono, é o excesso de lesões gerado pelo início de carreira brutal quando competia no Japão, quando lutas na mesma noite eram corriqueiras. Dessa forma, a mais recente contusão no joelho já acendeu o alerta a ponto de tirá-lo de ação momentaneamente.

“Estou embalado com três vitórias. Devo lutar… Estou pensando em voltar, mas com calma. Vou falar com meu empresário e mestre. Sei que cada luta é uma guerra, não tem luta fácil. Vou me programar para conseguir a quarta vitória. Quero lutar em setembro, por aí. Estou com uma lesão no joelho e fazendo essa recuperação ”, garantiu.

A reviravolta na carreira, porém, não poderia passar desapercebida .Depois de anotar quatro derrotas em cinco apresentações, Shogun decidiu voltar a treinar com Rafael Cordeiro, seu primeiro mestre que hoje vive em Los Angeles (EUA), onde lidera a Kings MMA.

“O mestre conhece muito o meu jogo. Ele me deixa preparado na parte física e técnica. Aprendi tudo com ele, e funciona. Mas as vitorias são fruto de toda a equipe. Quando você vence, todos vencem juntos. O mestre, além de um bom treinador… As pessoas não conhecem ele como líder. Ele é um bom líder, conversa, se torna amigo do aluno. Deixa tudo mais fácil”, finalizou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo