Esporte

Canadense revela motivo para deixar o UFC: "Estava morrendo"

Ag. Fight

08/05/2017 17h12

Valerie Letourneau vem de derrota para Viviane Pereira no UFC – Divulgação

Faz pouco mais de dois meses desde que Valerie Letourneau, atleta que já disputou o cinturão peso-palha (52 kg) do UFC, usou sua conta no Instagram para revelar aos fãs que deixava a maior organização de MMA do mundo. Nesse meio tempo ela inclusive assinou contrato com o Bellator e já tem luta marcada para o próximo dia 14 de julho, quando enfrentará Emily Ducote. No entanto, foi somente na última semana que a canadense revelou a verdadeira causa para ter deixado a companhia: de acordo com a atleta, ela ficou próxima da morte durante seu corte de peso na véspera do combate pelo título.

Em entrevista ao programa ‘The MMA Hour’, Letourneau não mediu suas palavras e contou com riqueza de detalhes a situação pela qual passou enquanto cortava o peso para o combate contra Joanna Jedrzejczyk, ainda em novembro de 2015. De acordo com a ex-desafiante, ela quase morreu enquanto estava na sauna e teve que ser levada às pressas ao hospital. E mesmo após o problema médico que quase a levou a óbito, a canadense ainda se apresentou mais duas vezes pelo Ultimate.

“O pior foi quando eu lutei com a Joanna, e podem confirmar com o Pezão e com o Mark Hunt, que estavam sentados comigo. Me levaram ao hospital logo após a pesagem oficial. Eu não podia beber, comer ou sequer falar. Eu não conseguia parar de tremer após a pesagem, não conseguia andar. Estava fria, fria por dentro. Sentia como se meus ossos estivesse batendo um no outro e acabaram me levando para tomar injeções no hospital. Eu estava morrendo”, relatou.

Além de detalhar o momento de dificuldade pela qual passou, Letourneau garantiu que a própria organização do Ultimate percebeu que a atleta não tinha mais possibilidade de atingir o limite dos palhas. Por isso, a canadense revelou que não teve maiores dificuldades para se liberar do contrato, assinar com o Bellator e finalmente poder passar a competir entre as moscas (57 kg) – categoria que, de acordo com ela, é a ideal para sua saúde.

“Após a última luta , eles me disseram que não queriam que eu lutasse nos pesos-palhas mais, porque estava muito perigoso toda vez que eu tentava chegar aos 52 kg. Estavam preocupados que alguma coisa muito ruim acontecesse comigo, então me ofereceram para lutar nos peso-galo . Mas eu não estava interessada nessa divisão. Foi então que perguntei por que eles não me liberavam do contrato, já que não tinha a categoria até 57 kg , então qual era razão de ficar presa a um contrato? Eles disseram que não estavam preparados para abrir a divisão dos moscas e, por isso, me liberaram. Me deram a chance de continuar lutando”, completou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo