Topo

Esporte

Confirmado como desafiante ao cinturão, Demian pede tempo para refrescar sua mente

Ag. Fight

14/05/2017 13h15

Demian Maia venceu seus últimos sete combates no Ultimate – Felipe Castello Branco

Demian Maia finalmente ouviu de Dana White, presidente do Ultimate, a frase que almeja escutar desde que desceu para a divisão dos meio-médios (77 kg): a de que ele será o próximo desafiante ao cinturão de Tyron Woodley. Para isso, o especialista no jiu-jitsu não teve vida fácil e anotou sete triunfos seguidos ao bater Jorge Masvidal por decisão dividida no último sábado (13). No entanto, ao contrário do que se poderia imaginar, o brasileiro garantiu não ter pressa para medir forças com o campeão Tyron Woodley e revelou que precisa de um tempo livre para descansar e resolver situações pessoais.

Com a vitória conquistada na madrugada deste domingo no UFC 211, evento realizado na cidade de Dallas (EUA), Demian emplacou sua sétima vitória consecutiva entre os meio-médios. Por isso, o brasileiro, que revelou esperar pelo anúncio de sua disputa pelo título desde que venceu Gunnar Nelson em dezembro de 2015, garantiu que dedicará as próximas semanas para resfriar sua mente - o que pode ser explicado pelo fato de que, apenas nos últimos dois anos, ele se manteve ativo e subiu aos octógonos em cinco oportunidades.

"Ele está descansando agora, então quero descansar um pouco. Tenho muitas coisas para fazer, tenho que ir para Las Vegas com o UFC no próximo final de semana. Todos das minhas afiliadas nos Estados Unidos voarão para L.A , porque vou dar cinco dias de curso para eles, como dou todos os anos para minhas afiliadas do Estados Unidos, que são academias de jiu-jitsu. Depois disso tenho um seminário em Florianópolis, no Brasil, e aí passarei um tempo com minha família até outro seminário. Então preciso de um tempo para recuperar minha mente", relatou na coletiva de imprensa após o evento.

Durante o combate do brasileiro contra Masvidal, puderam se ouvir vaias do público presente no ginásio American Airlines Center - especialmente quando o especialista no jiu-jitsu se manteve grudado nas costas do americano por alguns minutos tentando finalizá-lo. Contudo, Demian fez questão de elogiar os fãs que compareceram ao evento e ponderou que a insatisfação era decorrente da expectativa de que o combate terminasse pela via mais rápida - o que não aconteceu.

“Venci sete lutas seguidas, mas acho que essa foi a mais dura de todas. Porque nas últimas lutas eu controlei o tempo todo, mesmo as que não finalizei, mas dessa vez foi mais difícil, ele realmente veio muito preparado para o meu jiu-jitsu e defendeu bem as finalizações. Mas ainda assim consegui pegar minhas posições e tentei finalizá-lo o tempo todo. O público estava bem legal. É óbvio que eles querem as finalizações, nas minhas última lutas consegui finalizar , mas dessa vez não deu. Ele é um cara muito duro, estudou meu jogo e se defendeu muito bem. Ele foi uma pedreira", analisou.

Além de revelar o desejo de refrescar sua mente nas próximas semanas, Demian também tratou de falar sobre o que se passava na sua cabeça antes de Dana White confirmar que ele será o próximo a disputar o cinturão. E como já havia relatado anteriormente, o brasileiro garantiu que estava tranquilo quanto à decisão do UFC sobre seu futuro na organização.

"Isso é uma coisa que eu não controlo. Aprendi tarde na minha vida que não devo me estressar com coisas que não posso controlar. Eu simplesmente relaxo e não me coloco mais essa pressão. Atingi tantas coisas boas na minha carreira, e vou lutas pelo título agora, mas ainda assim não fico maluco sobre isso. Quero lutar pelo título, mas não fico do tipo 'preciso assinar isso agora'", completou.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte