Topo

MMA

Comissão nega recurso para alterar resultado de luta de brasileiro

Divulgação/Bellator
Patricky Pitbull, brasileiro do Bellator Imagem: Divulgação/Bellator

Ag. Fight

17/05/2017 15h07

 

 O duelo entre Patricky Freire e Josh Thomson, realizado no Bellator 172 em fevereiro passado, terminou com uma vitória por nocaute do brasileiro. Contudo, após o combate, o americano entrou com um recurso junto à Comissão Atlética da Califórnia pedindo uma revisão do resultado da luta em função de um suposto golpe ilegal desferido por ‘Pitbull’. Após uma reunião realizada na última terça-feira (16), a entidade negou o apelo do ‘The Punk’ e manteve o desfecho do duelo, de acordo com informações publicadas pelo site ‘MMA Fighting’.

A reclamação feita por Thomson retrata um determinado momento da luta onde os atletas tiveram um choque de cabeça e o americano acabou indo ao chão em função da pancada. E, de acordo com o The Punk, o suposto golpe ilegal foi determinante para o nocaute sofrido pouco tempo depois.

“Um dos pontos em questão é se a falta mudou o momentum da luta, que resultou no meu nocaute. O outro ponto e questão é se o resultado da luta deveria ser modificado para empate técnico uma vez que a pancada faltosa que levei contribuiu para o meu adversário vencer o combate”, escreveu o atleta em sua reclamação.

Após uma análise minuciosa da lance reclamado pelo americano, o executivo da comissão Andy Foster escreveu em sua recomendação aos julgadores que o resultado do combate fosse mantido. Afinal de contas, na opinião do dirigente, não houve uma cabeçada intencional e sim um choque entre os atletas. E, além disso, Thomson ainda se levantou e continuou lutando após a pancada, antes de ser nocauteado.

“Depois de rever o vídeo diversas vezes, nós determinamos que um choque acidental de cabeça aconteceu e que causou o Sr. Thomson a cair no chão. Mas isso aconteceu antes dele se levantar, continuar lutando e ser atingido por um uppercut que resultou no seu nocaute”, escreveu Foster.

Ao saber da decisão tomada pela comissão, Patricky correu para as redes sociais e abriu as portas para uma outra luta contra Thomson: “A justiça foi feita. Se você quer uma revanche, basta pedir”.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!