Esporte

Bisping admite que duelo com GSP não deve acontecer e aguarda cinturão interino

Ag. Fight

23/05/2017 12h20

Bisping e GSP chegaram até a realizar encarada oficial – Diego Ribas

Michael Bisping é uma pessoa insistente. Mesmo estando sem atuar desde novembro do ano passado e com Dana White, presidente do UFC, já afirmando que sua luta com Georges St-Pierre não acontecerá mais, o inglês segue dizendo que quer encarar o canadense. Mas, pelo menos agora, o campeão dos médios (84 kg) até admite que o confronto não deve mesmo sair do papel.

Em conversa no seu próprio podcast chamado ‘Believe You Me’, Bisping se mostrou estar completamente por dentro dos rumos que a divisão deve tomar. O campeão fez uma análise do cenário atual da categoria, mas, mesmo admitindo que seu confronto com GSP não deve acontecer, ele insistiu que essa é a vontade de ambos os atletas e que ainda quer uma conversa com a cúpula do Ultimate para esclarecer toda a situação.

“Sei que eles estão tentando deixar para lá a luta do GSP. Até onde eu entendo, parece que a luta com o GSP não acontecerá. Eu ainda tenho que discutir com eles sobre isso. Até onde eu sei, GSP ainda quer lutar comigo e eu quero lutar com ele. Então o que eu quero saber é qual é o problema? Se o UFC quer seguir em frente, se ficaram cansados de esperar, o que quer que seja. Mas até onde eu sei a luta nunca iria acontecer em julho de qualquer jeito. Logo no começo ouvi que ‘eles estão tentando fazer isso em 8 de julho, mas provavelmente não vai acontecer'”, disse Bisping.

O inglês revelou que pedirá um encontro formal com Dana White para conversar sobre a sua situação. Ao que tudo indica, Bisping deverá bater o pé para encarar St-Pierre e usará o seu longo período defendendo a bandeira do UFC como forma de induzir o dirigente a aceitar esse confronto.

“Provavelmente não acontecerá (a luta com GSP), mas não vamos desistir totalmente. Não está certo. Nós vamos ter uma conversa. Vou colocar o meu melhor argumento de que eu ainda deveria lutar com o GSP. Esse é o meu objetivo. Quando falar com o Dana, direi: ‘Dana, sinto como se você me devesse essa luta’. Nós tínhamos um acordo. Eu lutei com todos que eles colocaram na minha frente durante toda minha carreira. Fui um soldado para a organização, então vamos ver o que acontece”, refletiu.

“Agora eles estão dizendo que querem fazer uma luta em julho e meu joelho não vai estar bom em julho. não estará pronto até outubro ou novembro. Então, para mim, isso casa perfeitamente, mas eu sei que o UFC me quer lutando e eles estão dizendo que se eu não puder lutar vão colocar uma luta pelo cinturão interino”, completou o campeão, antes de dizer que torceria para Robert Whittaker em um possível duelo com Yoel Romero pelo título interino.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo