Esporte

Borrachinha 'troca' inspiração em Anderson e Belfort por Conor McGregor

Ag. Fight

01/06/2017 12h27

Paulo ‘Borrachinha’ encara novo desafio no UFC neste sábado – Marcel Alcântara

Invicto no MMA com nove vitórias no primeiro round, Paulo ‘Borrachinha’ chegou no UFC com a confiança lá em cima. Atleta da Team Nogueira, o jovem de 26 anos tem no estilo decisivo e contundente uma característica que garante atenção dos fãs. Mas ele parece querer mais e já penas em replicar esse potencial também fora do octógono: e inspiração não lhe falta.

Durante conversa com a reportagem da Ag. Fight no ‘Media Day’ do UFC 212, realizado nesta quinta-feira (1º) na cidade do Rio de Janeiro, o atleta apontou para Conor McGregor como sua nova fonte de aprendizado, capaz até mesmo de ocupar o lugar antes reservado para ídolos brasileiros.

“Me inspirava muito no Anderson e Vitor, mas agora eu me inspiro no McGregor pelo estilo de luta dele. Pelo jeito e também pela postura, é claro”, narrou o atleta da academia Team Nogueira.

Depois de estrear com sucesso no UFC em março deste ano, quando nocauteou Garreth McLellan em pouco mais de um minuto, Borracinha, talvez já influenciado pelo poder de promoção de McGregor, garantiu pensar no cinturão a curto prazo. De acordo com seus cálculos, no ano que vem uma disputa já faz parte de seus planos.

“Acho que é possível. A gente tem que aproveitar as oportunidades quando pode vencer. Muitas vezes a gente deixa de vencer quando é possível vencer. Meio que uma cultura de derrota. Tem que mudar essa cabeça e ver para frente, como vencedor. Estreie bem e vou fazer uma luta muito boa e pretendo não deixar a luta ir para o segundo round. Depois mais uma luta no ano, fechando três. Ano que vem quero fazer, sendo a última pelo cinturão. Porque não?”, questionou, confiante, antes de uma breve análise dos motivos que lhe garantiram rápida exposição.

Afinal de contas, aos 26 anos e com apenas uma disputa no octógono do UFC, Borrachinha já faz parte de um card principal de uma edição numerada, a de 212, programada para este sábado (3), na cidade do Rio. E todos sabem que o peso-médio (84 kg) não está lá por causa de rival Oluwale Bamgbose.

“Achei que fosse demorar mais para ter um card principal. Mas acho que o UFC está com brecha nessa categoria. Está precisando de gente que vem para nocautear, mostrar serviço, que não fica amarrando a luta. E eu sou esse cara, caí no momento certo em uma brecha muito boa. O UFC está vendo isso e me dando oportunidade, um voto de confiança”, finalizou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo