Esporte

UFC 212: Velha-guarda decepciona, mas Brasil leva vantagem contra gringos no card preliminar

Ag. Fight

03/06/2017 23h10

Vindo do WSOF, Marlon finalmente teve a sua tão aguardada chance no maior torneio de MMA do mundo.  Ex-campeão do seu antigo torneio, o peso-galo (61 kg) estreou diante de Raphael Assunção, número três no ranking do Ultimate e um dos maiores candidatos a encarar o atual campeão Cody Garbrandt. Mas o atleta nascido em Nova Friburgo não teve uma noite muito inspirada em sua primeira experiência no octógono.

Após uma luta onde a torcida quase esqueceu os atletas no octógono para saudar e também vaiar o deputado Jair Bolsonaro, que chegou à arena, tanto Marlon quanto Raphael pareciam muito manter muito respeito. Com isso, pouca ação foi vista e os três rounds passaram sem que um dos lutadores efetivamente tivesse grandes momentos. Com isso, o resultado não poderia ter sido outro: decisão nas mãos dos juízes laterais. Dois deles deram vitória a Raphael Assunção, enquanto um viu triunfo de Marlon Moraes.

Cara de Sapato chegou a sua terceira vitória seguida – Marcelo de Jesus

Antônio ‘Cara de Sapato’ x Eric Spicely 

Em um começo de luta no mínimo curioso, os dois atletas passaram a maior parte do tempo embolados no chão e sem trocarem golpes efetivos. Contudo, o brasileiro conseguiu dominar as costas do americano no minuto final. O segundo assalto começou da mesma forma que terminou o primeiro, já que Cara de Sapato não perdeu tempo e tratou de derrubar Spicely. Em sua zona de conforto, o campeão do TUF Brasil 3 trabalhou bem o jiu-jitsu até conseguir encaixar o mata-leão que obrigou seu adversário a bater em desistência.

Johnny Eduardo x Mathew Lopez 

Assim que o combate teve início, os dois atletas partiram para cima na trocação, mas isso durou apenas até que o norte-americano levasse a luta para o chão. Johnny Eduardo até esboçou uma reação e tentou aplicar uma chave de perna, mas Lopez conseguiu se defender e passou então a desferir socos e cotoveladas enquanto estava por cima. E em meio a falta de atitude do brasileiro, foi apenas questão de tempo até que o árbitro interrompesse o combate e declarasse vitória de Mathew Lopez.

Iuri ‘Marajó’ x Brian Kelleher 

Após um começo de luta promissor com direito a uma queda em seu adversário, Marajó cedeu a posição de superioridade no chão e foi surpreendido pelo americano. Isso porque, apesar de estar por baixo, Kelleher aplicou uma guilhotina e fez com que o atleta da casa desistisse do combate. De quebra, após o anúncio oficial do resultado, o careca ainda provocou a torcida presente à arena ao pedir que todos se silenciassem – sendo devidamente respondido com mais vaias e até copos de cerveja jogados.

Viviane ‘Sucuri’ x Jamie Moyle 

Em um primeiro round monótono, a brasileira demonstrou mais disposição e passou a maior parte do tempo caçando sua adversária na tentativa de derrubá-la. Já no segundo assalto, Sucuri adotou postura mais agressiva e inclusive levou sua adversária ao chão com um potente soco no rosto. Mas nem o apoio da torcida foi capaz de trazer mais emoção ao duelo, já que, apesar de uma leve superioridade da atleta da casa, o terceiro round foi marcado por poucas emoções. No fim, Viviane chegou ao seu segundo triunfo no Ultimate, mas sem brilhar tanto.

Luan Chagas x Jim Wallhead 

O brasileiro começou apostando na trocação e desferiu chutes potentes em seu adversário, mas foi faltando um minuto para o fim do round inicial que Luan chegou mais perto de finalizar o duelo – já que, em uma sequência de socos, chutes e joelhadas ele deixou o britânico atordoado. O segundo round  também começou animado, e o ‘Tarzan’ não estava disposto a deixar a vitória escapar. Por isso, ele partiu para cima e conectou um soco certeiro no queixo de Wallhead que o levou ao chão. Aí foi apenas questão de tempo até que o lutador da casa dominasse suas costas e finalizasse com um mata-leão.

Marco Beltrán x Deiveson Alcântara 

O brasileiro surpreendeu e logo aos dois minutos conseguiu derrubar o mexicano. A partir daí Deiveson passou a tentar trabalhar o ground and pound, e, assim que Beltrán deu brecha, ele encaixou uma guilhotina. Contudo, o mexicano conseguiu resistir a pressão, escapou do golpe e terminou o round por cima.

Mas foi no segundo assalto que o paraense fechou a conta. Isso porque, faltando pouco mais de 10 segundos para o fim do round, Deiveson aplicou uma sequência de socos que levou o mexicano ao chão, mas quando ele partiu para liquidar a fatura o gongo soou. Contudo, o árbitro constatou que Beltrán não tinha mais condições de competir e colocou um ponto final do duelo.

CARD PRELIMINAR

Raphael Assunção venceu Marlon Moraes por decisão dividida dos juízes laterais;
Antônio Cara de Sapato venceu Eric Spicely por finalização (mata-leão) no segundo round;
Mathew Lopez venceu Jhonny Eduardo por nocaute técnico no primeiro round;
Brian Kelleher venceu Iuri ‘Marajó’ por finalização (guilhotina) no primeiro round;
Viviane Sucuri venceu Jamie Moyle por decisão unânime dos juízes laterais;
Luan Chagas venceu Jim Wallhead por finalização (mata-leão) no final do segundo round;
Deiveson Alcântara venceu Marco Beltrán por interrupção médica após o fim do segundo round.

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo