Esporte

Algoz de 'Marajó' conta como foi deixar octógono sob 'chuva de cerveja'

Ag. Fight

04/06/2017 15h20

Brian Kelleher finalizou Iuri ‘Marajó’ no UFC Rio – Marcelo de Jesus

Comprar briga com a torcida brasileira não costuma ser uma boa ideia. E Brian Kelleher sentiu isso na pele no último sábado (3). Em sua estreia no Ultimate, o americano subiu no octógono do UFC 212, evento realizado no Rio de Janeiro, para encarar Iuri ‘Marajó’ e conseguiu uma impressionante vitória com menos de dois minutos do primeiro round. Contudo, durante a sua comemoração ainda no cage, o peso-galo (61 kg) fez gestos pedindo silêncio para o público e teve que arcar com as consequências.

Durante uma conversa com jornalistas após o combate, Kelleher contou a sua versão do episódio e revelou que saiu da arena debaixo de uma chuva de copos de cerveja. Na opinião do americano, a torcida brasileira não levou na esportiva a sua ‘brincadeira’.

“Sim, foi intenso, eu fui carregado na entrevista após a luta. Eles estavam gritando comigo e eu estava com a adrenalina lá em cima e ataquei de volta. Foi tudo diversão, mas parece que eles levaram a sério. Jogaram latas de cerveja em mim durante a minha saída, por isso tive que ir correndo. Mas está tudo bem comigo”, narrou.

Apesar de estrear na maior organização de MMA do planeta enfrentando um atleta que figura entre os top 15 no ranking e na sua casa, Kelleher deixou claro que não se sentiu nervoso ao subir no cage do UFC 212.

“Honestamente, eu estava falando para o meu irmão que não estava nem um pouco nervoso quando entrei lá. Eu estava nervoso antes dessa viagem, admito, imaginado tudo: ‘lutar no Brasil, contra o Iuri, isso vai ser loucura’. Mas uma vez que cheguei aqui e me estabilizei, entrei no cage e me senti em casa. Fui me divertir, foi uma experiência incrível”, declarou.

Após a boa vitória em sua estreia na organização, Kelleher já pensa grande e quer enfrentar em seguida um atleta ranqueado entre os top 10 da categoria. O americano deixou claro que quer ter uma sequência de lutas seguidas, assim como faz o meio-médio (77 kg) Donald Cerrone.

“Estou com 30 anos de idade, quero me manter ativo, quero ser o Donald Cerrone dos pesos-galos. Eu quero continuar pegando lutas, fazer o máximo de dinheiro que eu conseguir e ver o que consigo fazer entre os top 10”, finalizou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Esporte

Topo