MMA

'Borrachinha' se afasta de política após segunda vitória no UFC

Marcelo de Jesus/UOL
Paulo Borrachinha teve grande atuação e nocauteou o nigeriano Oluwale Bamgbose Imagem: Marcelo de Jesus/UOL

Ag. Fight

05/06/2017 08h00

 

Apesar de ter superado Garreth McLellan com um nocaute arrasador na sua estreia no Ultimate em março passado, Paulo ‘Borrachinha’ talvez tenha ficado mais marcado por seu discurso pró Jair Bolsonaro, feito após o combate. Nesse sábado (3), o mineiro voltou a subir no octógono e, novamente, conquistou uma vitória arrasadora em cima de Oluwale Bamgbose no UFC 212, evento realizado no Rio de Janeiro. Contudo, dessa vez, não houve discurso político por parte do atleta. E o motivo é simples, segundo o próprio: em um cenário conturbado, não existe necessidade de “bater na mesma tecla”.

Durante uma conversa com jornalistas logo após a sua luta, Borrachinha contou que não quis voltar a falar sobre política pois, em sua opinião, não havia necessidade de levantar o mesmo assunto novamente – mesmo com Bolsonaro presente na arena. De acordo com o peso-médio (84 kg), o recado foi dado após sua estreia no UFC em Fortaleza.

"Não teve nenhum puxão de orelha, mas eu acho que a mensagem já tinha sido passada. Acho que iria ficar muito massivo falar novamente sobre isso. Seria bater na mesma tecla. Eu já dei o meu ponto de vista e, querendo ou não, foi há dois meses. Parece pouco tempo, mas já mudou bastante coisa no cenário político. Nós vimos muita coisa acontecendo depois disso, então acho que agora não era o momento de focar nisso. Nem sei se o Bolsonaro estará apto para disputar as eleições. A minha mensagem já foi passada e serviu para aquele momento. Não tinha necessidade de fazer de novo", declarou.

Com duas excelentes vitórias por nocaute nas duas lutas que disputou em 2017 – em março e junho, respectivamente -, Borrachinha admitiu que gostaria de descansar nos meses seguintes e que mira fazer apenas mais uma apresentação este ano. E na próxima vez que subir no octógono, o mineiro gostaria de encarar um atleta ranqueado.

"Queria lutar talvez mais duas vezes esse ano. Mas, ao mesmo tempo, estou me sentindo cansado. Emendei dois camps pesados e senti um pouco de cansaço e de stress mental. Então, acho que mais uma luta até o final do ano está ótimo. Encerrar o ano com três lutas. Eu quero um top 10. Se o UFC me der essa oportunidade ficarei satisfeito. Não penso em ninguém específico", afirmou.

Aos 26 anos de idade, Borrachinha é dono de um cartel impressionante. O peso-médio venceu todas as 10 lutas que disputou na carreira, sendo nove por nocaute e uma por finalização. Além disso, o brasileiro chegou ao segundo round de um combate em apenas uma oportunidade: justamente no duelo contra Bamgbose, realizado no UFC Rio.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Redação
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Na Grade do MMA
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
UOL Esporte vê TV
Ag. Fight
Topo