Esporte

Bethe Correia ignora rusgas com adversárias: "Elas que se explodam"

Ag. Fight

14/06/2017 09h00

Bethe Correia enfrentará Holly Holm no UFC Singapura – Erik Engelhart

Dona de temperamento forte, Bethe Correia nunca fugiu de polêmicas em sua caminhada no esporte. Seja com declarações firmes, encaradas duras ou até mesmo troca de provocações nos dias que antecedem os duelos, a peso-galo (61 kg) brasileira sempre deixou claro que não entrou neste jogo para construir amizades com suas potenciais rivais. E tanta franqueza, por vezes, gera repulsa. Nada, porém, que pareça incomodar a pupila dos irmãos ‘Pitbull’.

Com duelo marcado contra Holly Holm no próximo sábado (17), naquele que será a atração principal do UFC Singapura, Bethe, assim como em suas últimas aparições, já viu o clima de rivalidade aumentar. Antes mesmo da semana da luta chegar, a americana deixou transparecer incômodo com suas declarações e logo na primeira encarada, ainda em apresentação para a imprensa semanas atrás, protagonizou troca intensa de olhares.

“Não me importo com minhas rivais em nada. Se elas pensam bem ou mau de mim, que se explodam. Para mim, rival é rival. Penso mais no que minha família e amigos pensam. Pessoas próximas, como fãs, esses sim são importantes para mim”, narrou em conversa exclusiva com a reportagem da Ag. Fight.

Tal postura, ao mesmo tempo que garante visibilidade extra aos duelos, também gera empatia com fãs, assim como pode, com o passar do tempo, fomentar cenário propício para que ‘haters’ ganhem voz. Isso, por sinal, pode ser visto na reação das adversárias, que rapidamente se irritam com a confiança de sobra da brasileira.

“Acho que as meninas do UFC implicam comigo . Já me olham meio diferente. Acho que ela pensou: “Sei como a Bethe é”. E por isso já chegou assim, séria. Porque ela sabe que eu me imponho muito em encaradas, e ela também vem com pressão pelas derrotas. Acho que isso conta também”, analisou, antes de revelar qual das suas características mais chama a atenção.

“Acho que essa minha sinceridade. Cada um nasce com esse dom, de conseguir falar, suportar críticas, escutar algo e rebater. Quando se fala algo você está sujeito a escutar também. Vem de cada um. Sou de uma família muito justa e sincera, não temos medo de encarar o que pensamos em busco de ideais. Não vou mudar nunca. O que eu acho de alguma adversária e me for perguntado, eu vou falar. Não vou ocultar nada por medo de desagradar alguém”, garantiu.

Garantindo ser mais completa e mais adaptada ao jogo de MMA do que a rival, uma ex-campeã mundial de boxe, Bethe sabe que terá um desafio grande pela frente. Com 8 cm a mais de altura e 15 cm de vantagem em envergadura, Holly leva clara vantagem quando o duelo se desenvolve na longa distância, o que se tornou uma constante na carreira da brasileira.

“Sou acostumada a lutar com meninas com envergadura maior do que a minha. Sou a que tem menor envergadura na minha categoria, sempre lutei com meninas maiores do que eu. Então, só fiz uma pequena adaptação para enfrentar uma canhota. Apenas isso”, finalizou, com um exemplo da personalidade que lhe é de costume.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo