Topo

Esporte

Acusado de crimes ligados à máfia, ex-UFC é libertado após pagar fiança

Ag. Fight

16/06/2017 07h00

 

Atleta do UFC entre os anos de 2015 e 2016, Levan Makashvili havia sido preso no último dia 7 de junho na cidade de Nova York (EUA) sob a acusação de que fazia parte da uma organização criminosa russa no país. A princípio, a pena do lutador natural da Geórgia era de 20 anos. Contudo, ele poderá responder em liberdade e continuar trabalhando enquanto aguarda o julgamento, já que, de acordo com o site oficial do governo americano, ele pagou a fiança de 50 mil dólares (cerca de R$ 825 mil).

Acusado de conspiração e fraude, Makashvili foi um dos 33 criminosos presos, segundo nota divulgada pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos no último dia 7 de junho. De acordo com o tribunal, o lutador fazia parte do grupo Shulaya Enterprise, responsável pelos crimes de extorsão, roubo de identidade, tráfico, fraudes de cartão de crédito, entre outros delitos.

Enquanto esteve no Ultimate, Makashvili chegou a enfrentar Hacran Dias no UFC Fight Night 70, mas o parceiro de treinos de José Aldo na academia Nova União venceu por decisão dividida. Após sair do torneio em janeiro de 2016, o atleta da Geórgia emplacou uma sequência de quatro vitórias consecutivas.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte