MMA

Ex-traficante e sem-teto, americano disputa cinturão do Bellator 

Ag. Fight

22/06/2017 07h00

Quem vê Brent Primus ostentando um cartel invicto no MMA e às vésperas da disputa do cinturão peso-leve (70 kg) do Bellator não imagina os percalços e as dificuldades pelas quais ele passou. Órfão por parte de pai e expulso de casa pelo padrasto aos 13 anos de idade, o americano desperdiçou parte da juventude vendendo drogas em Eugene, sua cidade natal localizada no estado do Oregon (EUA), e quase perdeu a vida após acumular dívidas com traficantes locais. Contudo, chegou um momento em que ele percebeu que não duraria muito se mantivesse os velhos hábitos, e isso foi justamente quando conheceu o esporte.

Sem ninguém por perto para lhe direcionar, o americano dividia parte de seu tempo se envolvendo em brigas de rua. Suas boas performances fizeram inclusive com que um de seus amigos na época o inscrevesse em um torneio de MMA, e nem mesmo Primus imaginava que aquele seria o primeiro passo para sua mudança. Acostumado a levar a melhor na maioria das lutas que participava, ele resolveu se testar em um treinamento de jiu-jitsu, momento este em que ele teve um choque de realidade.

"Eu não tinha nenhum treinamento, nenhum, então algumas semanas antes da luta eu entrei no jiu-jitsu para testar ver o que era. Entrei lá pensando 100% que iria derrubar todos os caras, mas  foram eles que me bateram. Fui trucidado e espancado por todos esses caras. Eu sabia que era mais forte e mais atlético do que eles, mas eles conheciam o jiu-jitsu brasileiro e isso eu não entendia. Me apaixonei por esse dia", relatou em entrevista ao site MMA Junkie.

Foi quando Primus resolveu canalizar todo ódio que desfrutava de seu padrasto em seus treinamentos que ele começou a ver a luz no fim do túnel. Por isso, como o próprio peso-leve faz questão de garantir, as dificuldades do passado foram fundamentais para que ele não desistisse de seu novo objetivo. E hoje, aos 32 anos de idade, o atleta natural de Eugene pode bradar aos quatro cantos o fato de ter conseguido dar a volta por cima.

"Ao mesmo tempo, ele me levou a ser quem eu sou. Lembro-me de ter 13 anos e fazer 1.000 flexões todos os dias e 1.000 abdominais, tudo porque meu padrasto me disse que eu era um perdedor. Queria me fortalecer o suficiente para vencê-lo um dia. Isso me fez querer fazer algo de mim mesmo para provar que ele estava errado. Tenho certeza de que eu não seria quem sou hoje se não fosse por toda essa porcaria que aconteceu", completou.

Escalado para o card principal do Bellator 180, evento que será realizado no próximo sábado (24) em Nova York (EUA), Brent Primus disputará o cinturão peso-leve do evento contra Michael Chandler. Sem saber o que é perder no MMA, o americano acumula sete vitórias consecutivas no esporte.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
UOL Esporte - Lutas
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo