MMA

Lutadores do UFC se rendem à tecnologia e se tornam "youtubers"

Reprodução
Imagem: Reprodução

Ag. Fight

22/06/2017 06h00

 

Inegavelmente, hoje em dia as redes sociais marcam presença em todo e qualquer ramo da sociedade. E não seria diferente com os lutadores de MMA. Seja para se promover, pedir por um duelo ou até mesmo provocar os adversários, todos os atletas nas artes marciais mistas fazem uso dos mecanismos da internet para alavancar a sua visibilidade no esporte. E nadando nessa corrente, dois brasileiros do UFC decidiram ir um pouco além e investir na produção de seus próprios canais de vídeo no YouTube.

Apesar de apresentarem propostas diferentes na rede social, Alan 'Nuguette' e Vitor Miranda têm um objetivo em comum com o canal: alcançar um número maior de fãs e aumentar a divulgação de seus trabalhos. Por enquanto, nenhum dos atletas pensa em ganhar dinheiro com a ferramenta – mas esse não é um ponto totalmente descartado.

"O meu trabalho é ainda mais divulgado e a minha imagem e a dos meus colegas de trabalho também. Além disso, posso mostrar a realidade do nosso esporte e o preço que um lutador paga para chegar ao UFC. Se o dinheiro vier, melhor ainda. Mas se não vier, ok. No final, o esporte ganha com mais um veículo de comunicação", declarou Nuguette em conversa com a reportagem da Ag. Fight.

Assim como o peso-leve (70 kg), Miranda também garantiu que busca uma aproximação dos fãs com a rede social: "O principal objetivo do canal é alcançar o maior número de pessoas e fazer com que esses meus fãs tenham a oportunidade de acompanhar o meu dia-a-dia e não apenas quando eu luto, de três em três meses, e apareço na televisão. A ideia é que eles se incorporem, vejam o estilo de vida de um atleta. Financeiramente eu não tenho nenhuma pretensão ainda, está muito pequeno".

Nomeado de "Bastidores com Nuguette", o canal do manauara possui um caráter jornalístico, onde ele mostra o que acontece no backstage dos eventos do Ultimate e apresenta entrevistas com diversos atletas. E essa "veia de repórter" foi um grande fator para que o peso-leve criasse o canal.

"A ideia veio do meu amigo Minotauro, ele tinha uma TV Web, na TV Team Nogueira, e me chamava direto para participar dos quadros. Um certo dia ele me disse, 'Nuguette você fala bem e é extrovertido, por que você não tenta ser apresentador no final da sua carreira? Você vai se dar muito bem'. E eu gosto muito de conversar com as pessoas e saber um pouco das suas histórias. Isso me motivou, poder conhecer melhor todos meus companheiros de esporte, e poder ver que muitos, como eu, tiveram uma história triste", afirmou.

Por sua vez, Miranda apresenta vídeos mais informais em seu canal oficial, chamado de 'Vitor Miranda UFC', onde mostra seus treinamentos, processos de perda de peso e o seu dia-a-dia: "Além das postagens normais que vemos no Instagram e Facebook, eu queria fazer algo a mais e pensei em vídeos semanais que talvez pudessem mostrar o meu processo de perda de peso, dieta e treinamento. E foi a partir daí que surgiu a ideia de começar a postar periodicamente e realmente fazer esse canal".

Enquanto Nuguette possui uma equipe trabalhando em seu canal que conta com 534 inscritos, Miranda ainda faz tudo sozinho na sua plataforma que tem 346 seguidores. Mas mesmo com as propostas e estruturas diferentes, os lutadores concordam em um ponto: as redes sociais são essenciais para qualquer atleta no mundo atual.

"Um atleta sem redes sociais está morto. O mundo de hoje em dia gira através da internet", apontou Nuguette, da mesma forma como fez Miranda.

"As mídias sociais já são uma realidade entre os lutadores porque é uma necessidade nossa. Quem está fora das redes sociais está perdendo muito mercado – uma fatia grande dos fãs. Então, é necessidade de estar mexendo com isso. Uns gostam de fazer – como é o meu caso – e outros que não gostam contratam alguém para fazer. Quem está de fora está ficando para trás", finalizou Miranda.

Com a correria do mundo tecnológico atual, Nuguette e Miranda buscaram se adaptar e tirar proveito das plataformas digitais. Será essa uma tendência entre os lutadores de agora em diante?

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
EFE
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo