MMA

Bellator usa Wanderlei x Sonnen como grande teste para modelo de negócio

AP
Wanderlei Silva e Chael Sonnen Imagem: AP

Ag. Fight

24/06/2017 06h00

 

Com uma abordagem clara e única, o Bellator garantiu seu espaço entre os fãs com uma dinâmica inversa aos demais eventos. Enquanto disputas de cinturão são por vezes adequadas para que atletas de maior poder midiático disputem o posto máximo de suas categorias, neste evento as figuras mais conhecidas podem simplesmente encabeçar cards e colocar os campeões como coadjuvantes nas noitadas de luta. E neste sábado (24) esse formato será colocado à prova como nunca antes.

No show que marca a estreia do Bellator na cidade de Nova York (EUA), assim como sua entrada no sistema de vendas de pay-per-view (transmissão paga na TV americana), Wanderlei Silva e Chael Sonnen são os responsáveis por garantirem o sucesso financeiro do card. Ambos com 40 anos, longe do auge de suas carreiras e sem ritmo de competição (o brasileiro não pisa no octógono desde 2013 enquanto seu oponente fez apenas uma luta desde então), os veteranos sobram nos quesitos carisma e rivalidade.

Três anos atrás, quando lideravam as gravações do TUF Brasil 3 e ainda não haviam sido suspensos por polêmicos exames antidoping, os atletas brigaram diante das câmeras e garantiram o enredo necessário para que seus nomes se mantivessem na memória dos fãs. Desta forma, com esse apelo midiático mais do que bem vindo, caberá aos coroas do esporte liderarem o evento que, no mínimo, contaria com quatro confrontos mais importantes sob o ponto de vista competitivo do esporte.

Afinal, no co-main event da noite, uma outra grande aposta do Bellator. Maior peso-pesado da história do MMA, Fedor Emelianenko faz sua estreia na organização diante de Matt Mitrione e, mesmo com sua postura alheia ao trash talk e pouca habilidade com a língua inglesa, garante a atenção dos fãs mais antigos do esporte que acompanharam seus anos de invencibilidade no Pride. Antes deles, no entanto, serão três as disputas de cinturão. Isso mesmo!

Sem o poder de venda dos veteranos do esporte, mas no auge da forma física e em rota de colisão com os melhores de suas categorias, campeões e desafiantes dos leves (70 kg), meio-médios (77 kg) e meio-pesados (93 kg) serão coadjuvantes ao mesmo tempo em que aproveitam a visibilidade deste evento para se apresentarem para um público que ainda não os conhece.

Desta forma, parece que todos ganham. O show vende mais, os veteranos mantém seu nome em alta duelando contra rivais de mesmo porte e idade, campeões ampliam sua base de fãs e a linha de desafiantes rumo aos títulos não é abalada. Resta saber se esse modelo pode render a longo prazo e em larga escala. E o primeiro grande teste será realizado neste sábado no famoso Madison Square Garden. Melhor palco não há!

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Redação
Topo