MMA

Derrick Lewis desiste de aposentadoria após derrota no UFC

Tom Szczerbowski/USA Today Sports
Imagem: Tom Szczerbowski/USA Today Sports

Ag. Fight

26/06/2017 18h23

 

Assim que foi nocauteado por Mark Hunt em seu combate mais recente, realizado no UFC Nova Zelândia no último dia 11 de junho, Derrick Lewis surpreendeu todos os seus fãs com o anúncio de que se aposentaria do esporte. Na época, o americano usou o desconforto de seus familiares em vê-lo atuar como justificativa para sua escolha. Contudo, menos de um mês depois, o peso-pesado resolveu voltar atrás em sua decisão, e garantiu inclusive que irá mentir para os médicos se isso for agilizar seu retorno ao octógono mais famoso do mundo.

Em entrevista ao programa ‘The MMA Hour’, nesta segunda-feira (26), o peso-pesado não escondeu que passa por sérios problemas físicos, com direito a duas fraturas em partes diferentes do seu corpo desde fevereiro deste ano, quando subiu ao cage em sua penúltima apresentação e nocauteou Travis Brownie. No entanto, mesmo com as contusões, Lewis concluiu que a decisão foi precipitada, e inclusive indicou quem gostaria de ter como seu próximo oponente: ninguém menos do que Francis Ngannou.

“Foi, ele me trouxe de volta. Se eu puder, quero enfrentá-lo. Caso não, será divertido. Estou de volta, não me aposentarei. Meu treinador não queria que eu me aposentasse. Sei o porquê disso, é porque ele se demitiu do emprego alguns meses atrás e conta comigo para ajudá-lo. Mas não me aposentarei”, revelou o peso-pesado.

“Disse antes da luta para minha esposa que aquela poderia ser a minha última luta, porque meu corpo… Tive um problema dos nervos em dezembro, mal conseguiu mexer os meus lábios e nem perto do nariz, fora o meu pé, que ainda está quebrado. Meu pé e minha costela ainda estão quebrados desde a luta contra o Travis Browne. No calor da emoção, e não me arrependo”, analisou.

Justamente por estar com o pé e a costela quebradas, Lewis sabe que qualquer médico que se preze não o liberaria para lutar em suas atuais condições físicas. Por isso, na tentativa de evitar ficar um bom tempo de molho, o americano garantiu que fará o necessário para voltar à ativa o quanto antes. Nem que para isso seja necessário mentir para os doutores.

“O que estou fazendo agora é dizendo a eles que não sou lutador. Então eles não enviarão uma nota para o UFC dizendo que não me permitem lutar. Digo que não sou um lutador, porque não quero que o UFC saiba que estou lesionado. Não sou famoso, sou apenas um cara negro normal do outro lado da rua. Eles não sabem quem eu sou, digo que sou piloto. Não pareço com um piloto?”, completou em tom de brincadeira.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
EFE
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo