MMA

Após derrota, Jacaré descarta arrependimento por excesso de lutas no UFC

Frank Franklin II/AP
Imagem: Frank Franklin II/AP

Ag. Fight

27/06/2017 09h00

Aos 37 anos de idade, Ronaldo "Jacaré" viu a chance de disputar o título peso-médio (84 kg) do UFC escorrer pelas suas mãos após ser nocauteado por Robert Whittaker no último dia 15 de abril. Com o resultado negativo, o brasileiro, que antes era o 2° colocado do ranking da categoria, caiu duas importantes posições na lista, o que coloca em xeque a sua decisão de aceitar enfrentar um atleta mais jovem e em plena ascensão com menos de dois meses de treinamento. No entanto, ainda que tenha demonstrado insatisfação com a sua performance, o veterano descartou qualquer arrependimento sobre a luta.

Jacaré não escondeu o fato de que, em virtude de sua maior idade e do longo tempo ativo em esportes de alto rendimento - antes o jiu-jitsu, modalidade em que se sagrou multicampeão mundial, e, desde 2003, o MMA -, o seu corpo exige certos cuidados especiais. Mas mesmo com a constatação natural, o brasileiro garantiu que só aceitou o combate contra Whittaker porque se sentia apto a vencer o desafio.

"Não me arrependo , era o que eu queria no momento. Mesmo que não seja bom para mim, já que tenho 37 anos e tenho que respeitar o meu corpo, mas não me arrependo nem um pouco de ter feito a luta. Infelizmente as coisas acontecem, a gente não quer, mas acontecem. Agora que já passou, eu teria feito muita coisa diferente, mas não adianta mais. Então não quero nem comentar muito sobre isso", constatou o ex-campeão do Strikeforce em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight.

Pouco após seu combate contra o neozelandês, o brasileiro se submeteu à uma cirurgia para tratar de uma lesão no músculo do seu peito, contusão essa que, ao que tudo indica, se agravou ainda no octógono contra Whittaker. Contudo, o brasileiro mostrou todo o seu espírito esportivo e recusou comentar se essa situação o atrapalhou no combate – já que, caso fosse verdade, colocaria os méritos de seu algoz em xeque.

"Eu tinha essa lesão há algum tempo, né? Aí aproveitei para fazer essa cirurgia agora. Senti que estava me incomodando muito. Não quero misturar e falar da última luta com a lesão, senti muito nos treinamentos, que é onde a lesão se desgastou mais. Aí após a luta senti a necessidade de fazer a cirurgia. Não estou falando nada , meu foco principal é não misturar os dois. Ou falo só da lesão ou só da última luta", ressaltou.

Além de afastar o possível arrependimento por ter enfrentado Whittaker com pouco tempo para se preparar, o brasileiro também deu provas de que assimilou a derrota da melhor maneira possível. Isso porque, mesmo com o resultado negativo, Jacaré garantiu que se vê disputando o título assim que retornar aos octógonos – cenário que, de acordo com seu discurso, deve acontecer no fim de 2017.

"Prova o quão capacitado eu estava para disputar o cinturão. Então quando eu voltar, nada mais justo do que me darem uma luta pelo cinturão. Já tinha a convicção de que lutaria pelo cinturão e a luta contra o Whittaker seria mais uma, mas deu errado. Talvez nenhum . Agora que a categoria está andando, quando eu voltar será para lutar pelo cinturão", completou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
EFE
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Topo