Esporte

Americano revela motivo por 'furar a fila' de Marco Ruas no Hall da Fama do UFC

Ag. Fight

12/07/2017 08h00

Maurice Smith foi introduzido ao Hall da Fama do UFC – Diego Ribas

No último fim de semana, o ex-campeão peso-pesado do UFC Maurice Smith foi introduzido ao Hall da Fama do evento na categoria ‘Pioneiros’ e foi apresentado durante a cerimônia como o responsável por “mudar o jogo”. Em outras palavras, o americano é apontado como o responsável por elevar a mistura de artes marciais a ponto de se apresentar como um atleta capaz de anular e se defender dos rivais tanto no solo quanto em pé. No entanto, sua introdução ao seleto grupo gerou polêmica.

Afinal, Marco Ruas é conhecido quase que de forma unânime como o “pai do MMA”, ou seja, o primeiro lutador a aplicar em competições do antigo vale-tudo, ainda na década de 80 no Brasil, tanto técnicas de luta em pé como de finalizações no solo em uma mesma apresentação. Tal requinte técnico o levou a vencer três oponentes na mesma noite e se tornar campeão do UFC 7, sete edições antes de Smith pisar no octógono do evento pela primeira vez.

“Apenas uma luta . Conheci o Marco Ruas antes dele lutar com o Paul Varelans. É um cara muito legal. Usou chutes na perna para vencer… A diferença é que a minha luta era por um cinturão. Não digo que ele não merece. Minha pergunta é: quais são os critérios? Disseram que eu mudei o jogo porque conquistei o cinturão. Acho que se o Paul tivesse sido campeão, teria o mesmo que eu”, narrou durante conversa com a reportagem da Ag. Fight em Las Vegas (EUA), logo após ser introduzido ao Hall da Fama.

A luta à qual Maurice se refere ocorreu no UFC 14, em setembro de 1997, quando o kickboxer anulou o jogo de quedas e ground and pound do até então invicto Mark Coleman, grande favorito para a disputa. Com a vitória, Smith se tornou um ícone do esporte, ganhou visibilidade e ajudou a acelerar o processo de mistura de artes marciais.

“Em teoria, ele tem um recorde melhor do que o meu no UFC. Ele tem quatro vitórias e duas derrotas e eu quatro vitórias e três derrotas. Mas, infelizmente – estou apenas pensando – ele não lutou contra um top como eu lutei. Vim do Extreme Fighting, eu era campeão, e lutei com o campeão deles … Acho que foi apenas uma luta”, finalizou.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Esporte

Topo