Topo

Esporte

Promotor de MMA checheno condena homossexualidade: "Vá para o Canadá"

Ag. Fight

20/07/2017 08h00

Chris Weidman publicou foto com Kadyrov e outros atletas – Reprodução/Twitter

Apesar de estarmos em pleno século XXI e em uma sociedade que, cada vez mais, enxerga e aceita a orientação sexual de cada indivíduo, ainda tem gente que não tolera a homossexualidade de forma alguma. Esse é o caso do líder checheno Ramzan Kadyrov.

Em entrevista ao site ‘HBO Real Sports’, Kadyrov condenou a homossexualidade e deixou claro que não teria qualquer tolerância com gays na Chechênia: “Isso não faz sentido, nós temos esse tipo de pessoa aqui. Nós temos gays aqui. Se tiver algum, pode levar para o Canadá. Deus me livre. Para purificar nosso sangue, se tiver algum aqui, pode levar”.

Kadyrov é um grande fã de artes marciais mistas e dono da academia Akhmat Fight Club, além de comandar o torneio Akhmat MMA, na cidade de Grózni (Chechênia). O líder político já recebeu visitas de grandes nomes do esporte como Fabrício Werdum, Chris Weidman, Frank Mir e Khabib Nurmagomedov e costuma promover seminários com atletas de alto nível do esporte na região.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte