MMA

Thomas Almeida é superado por nova sensação; Brasil tem saldo neutro

Ed Mulholland/Getty Images
Thomas Almeida (esq.) foi derrotado por Jimmie Rivera no UFC Long Island Imagem: Ed Mulholland/Getty Images

Ag. Fight

22/07/2017 21h39

Realizado neste sábado (22), o card do UFC Long Island, em Nova York (EUA), contou com a presença de seis brasileiros em ação. E entre derrotados e vitoriosos, o saldo final foi empate. Com os triunfos de Alex ‘Cowboy’, Elizeu ‘Capoeira’ e Junior ‘Baby’, nossos representantes garantiram importantes passos dentro da maior organização de MMA do mundo.

Brasileiro que carregava maior atenção na noite, o peso-galo (61 kg) Thomas Almeida encarou Jimmie Rivera e se viu encurralado. Como diz o famoso ditado no mundo das artes marciais, estilos fazem lutas, e a agressividade do atleta da Chute Boxe acabou suplantada diante da precisão e estratégia do americano Jimmie Rivera.

Menor, o baixinho americano cortou ângulos nas diagonais e atacou com golpes de encontro em linha reta por cima dos cruzados e diretos do brasileiro, que logo no primeiro assaltou absorveu dois knockdowns. Com um tempo de luta, perfeito, Rivera ainda dominou os momentos de clinche e caminhou sempre para frente, impondo um 10 x 8 de início.

No segundo assalto, o brasileiro encontrou seu tempo de luta e conseguiu dominar o centro do cage. De lá, ele atacou com chutes baixos e altos e colocou o rival contra a grade. Em um do momentos que Rivera tentou equilibrar a disputa, o americano foi pego no contra ataque e foi a knock down. Foi o que bastou para que ele optasse por se recompor e seguir o caminho mais lógico.

Assim que o terceiro assalto começou, Rivera mergulhou em queda e derrubou o brasileiro, que precisou gastar força isométrica para se livrar da posição. A partir daí, o americano não se deixou ser agredido sem que houvesse um retorno e alternou clinches e tentativas de queda como forma de minar o resiliente brasileiro e garantir sua supremacia técnica. Bela luta, que levantou o público presente na arena e saldou a confirmação da nova força dos pesos-galos (61 kg).

Com o triunfo, o americano, que era o número quatro do ranking da divisão, deve garantir ainda mais espaço e e respaldo da organização. Guardem esse nome!

SHOW BRASILEIRO

Depois do triunfo de Junior ‘Baby’ e da derrota de Godofredo Pepey no card restrito ao ‘Fight Pass’ (sistema de transmissão do UFC), Alex ‘Cowboy’ tratou de dar as boas-vindas aos brasileiros no card preliminar com um belo nocaute diante do favorito Ryan LaFlare.

Depois de passar o primeiro round inteiro por baixo apenas se defendendo do ground and pound do americano, Cowboy marcou o tempo de sua entrada de queda, defendeu as investidas e passou a acertar golpes de encontro. Em um deles, com um upper de direita, LaFlare foi à lona, indefeso, enquanto o brasileiro, em claro sinal de fair play, parou de golpear. Agora, Alex soma cinco lutas invicto no evento e vive a melhor fase de sua carreira!

Além dele, Elizeu ‘Capoeira’ voltou a dar show no octógono. Assim como em suas últimas apresentações, o pupilo de Cristiano Marcelo se mostrou agressivo e acima de tudo, capaz de lutar em alto nível mesmo cansado. Por isso, mesmo com os atletas cansados no último round, suas combinações com chutes rodados ainda surtiam efeito diante de um incrédulo Lyman Good, que acabou superado por decisão dividida. Esse foi o terceiro triunfo seguido do brasileiro na organização.

DECEPÇÃO

Veterano do UFC, Rafael ‘Sapo’ comprovou que vive o pior momento de sua carreira no MMA. Diante do estreante Eryk Anders, o brasileiro não viu a cor da bola e acabou nocauteado ainda no primeiro assalto. Depois de um início frustrante em que optou pr circular no cage e esperar pelo contragolpe, o aluno de Renzo Gracie foi pego de surpresa.

Um cruzado de direita o fez cruzar o cage cambaleando em uma espécie de semi-nocaute que só foi adiado pelo seu conhecimento de jiu-jitsu, que o permitiu agarrar o rival e, mesmo por baixo, minimizar seus ataques e ganhar uma sobrevida. Mas, assim que a disputa voltou em pé, uma rápida sequência de cruzado e direito derrubaram Sapo e selaram o final do confronto.

Acompanhe os resultados do UFC Long Island:

Jimmie Rivera venceu Thomas Almeida por decisão unânime;
Elizeu ‘Capoeira‘ venceu Lyman Good por decisão dividida;
Eryk Anders nocauteou Rafael ‘Sapo’ no 1º round;
Alex ‘Cowboy’ Oliveira nocauteou Ryan LaFlare no 2º round;
Chase Sherman venceu Damian Grabowski por decisão unânime;
Jeremy Kennedy venceu Kyle Bochniak por decisão unânime;
Marlon Vera finalizou Brian Kelleher no 1º round;
Júnior ‘Baby’ Albini nocauteou Timothy Johnson no 1º round;
Shane Burgos venceu Godofredo ‘Pepey’ por decisão unânime;
Chris Wade venceu Frankie Perez por decisão unânime;

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo