Esporte

Ex-campeã do UFC revela que concilia trabalho com treinos: "Não luto por dinheiro"

Ag. Fight

24/07/2017 15h49

Germaine de Randamie foi a primeira campeã peso-pena (66 kg) do UFC – Florian Sädler

Germaine de Randamie se tornou uma das maiores vilãs para os fãs de MMA dos últimos tempos. Primeira campeã peso-pena (66 kg) da história do UFC, a holandesa foi retirada do posto após se recusar a enfrentar a brasileira Cris ‘Cyborg’, o que garantiu uma imediata onda de críticas. Cenário que  já parece superado pela atleta, que já tem luta marcada e segue com sua rotina normal, inclusive com seu trabalho em tempo integral.

Justamente por não viver exclusivamente do esporte, Germaine garantiu que não haveria tempo hábil para se preparar para a disputa que lhe foi oferecida: enfrentar Cris ‘Cyborg’ no dia 29 de julho. Além disso, o desejo de retornar à divisão dos galos (61 kg), previamente informado ao evento, resultaram na sua luta agendada contra Marion Reneau para o dia 2 de setembro.

“Vamos voltar ao início. Eu disse ao UFC: ‘Aceito pegar essa luta, mas quero voltar aos 61 kg’. Quero um dia vingar minha derrota . E me disseram que não teria nenhum. Aí o UFC me ofereceu a Cyborg no dia 29 de julho. Mas e teve o ponto que ela foi pega por diurético anos atrás e depois ganhou uma permissão especial … Conversamos e decidimos não pegar a luta. Não apenas por causa dos esteroides, mas eu também não poderia estar pronta, tenho um emprego integral. Lutar é um hobby para mim. Na minha preparação para a Holly tiveram dias em que eu nem pude treinar”, revelou em conversa com o programa ‘MMA Hour’ nesta segunda-feira (24).

Ex-campeã mundial de muay thai, a holandesa pareceu estar tranquila quanto ao fato de não ter tempo suficiente para se dedicar apenas aos treinamentos, como todas as rivais de alto nível fazem no UFC. De acordo com seu discurso, Germaine prefere se desvincular da necessidade de encarar as competições como uma trabalho.

“Não pago minhas contas com as lutas. Não luto por dinheiro, luto por amor. Se começar a lutar por dinheiro, trairei meus princípios, e isso significaria que eu não teria tanta diversão. Não amaria tanto fazer o que faço”, narrou.

No próximo dia 2 de setembro, na Holanda, Germaine retornará à sua divisão de origem. Em caso de novo triunfo, ainda embalada pelo triunfo em fevereiro contra Holly Holm, ex-campeã dos galos, não seria nenhum absurdo imaginar que a ‘Iron Lady’ fure a fila rumo a um novo cinturão.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo