Topo

MMA

Campeão do UFC acusa St-Pierre de "brincar com todo mundo" sobre retorno

Michael Reaves/Getty Images/AFP
Imagem: Michael Reaves/Getty Images/AFP

Ag. Fight

26/07/2017 09h00

Dono do título meio-médio (77 kg) do Ultimate desde julho de 2016, Tyron Woodley não costumar usar meias palavras quando o assunto é expressar sua opinião sobre temas polêmicos. Dessa vez, o campeão, que defenderá seu cinturão pela terceira vez no próximo sábado (29) contra Demian Maia no UFC 214, fez questão de explicitar o que pensa sobre os rumores de que Georges St-Pierre será seu próximo oponente caso mantenha título. No entanto, "The Chosen One" descartou esse combate no momento, pois, sob seu ponto de vista, o canadense temeria sofrer golpes traumáticos.

Em entrevista ao programa "The MMA Hour", na última segunda-feira (24), Woodley relembrou o fato de que uma das justificativas apontadas por GSP no momento de sua aposentadoria - anunciada em novembro de 2013, logo após travar uma batalha contra Johnny Hendricks e sair do octógono bastante machucado - foi o fato de não querer mais arriscar sua saúde e passar pelo risco de sofrer concussões. O que, na opinião do campeão, seria provável de acontecer caso ele o enfrentasse.

"Sequer quero falar sobre o GSP porque ele está brincando com todo mundo. Nem mesmo sei se ele realmente quer lutar comigo ou enfrentar o Bisping. Para ser sincero, não acho que ele queira me enfrentar. Acho que ele quer lutar contra alguém como o Thompson, porque é alguém com quem ele já treinou e que ele acha que não lhe causaria uma concussão", analisou.

Além de expor seu ponto de vista sobre a suposta negativa de GSP em enfrentá-lo, Woodley foi além e afirmou que muito provavelmente o canadense irá se disponibilizar para lutar pelo título caso Demian se torne o campeão. E a razão para isso segue a mesma toada de sua opinião antreior: por ser um atleta que prioriza o jiu-jitsu, o brasileiro não lhe puniria com golpes traumáticos na cabeça.

"Que outro cara da lista lhe geraria uma concussão? Não o Demian Maia e provavelmente não o Michael Bisping. O Bisping é até conhecido resistir aos golpes, ser resiliente e sempre andar para frente. Assim como o Wonderboy, que é alguém que é do karatê e com quem ele já treinou. Se o Wonderboy tivesse me vencido, ele provavelmente aceitaria a disputa pelo cinturão. Se o Demian me vencer, acho que ele aceitará", concluiu.