MMA

Cyborg revela inspiração em Demian para ter calma em busca de cinturão

AP Photo/Eraldo Peres
Imagem: AP Photo/Eraldo Peres

Ag. Fight

28/07/2017 08h00

 

Programado para este sábado (29) na cidade de Anaheim (EUA), o UFC 214 oferece três disputas de cinturão como grande atrativo para que o público compareça e assista ao show. E logo no topo do card, apontado como o maior da temporada até o momento, dois brasileiros aparecem perto de ampliarem o número de títulos do país na organização: Demian Maia e Cris ‘Cyborg’. Dois atletas que, por sinal, carregam curiosa semelhança.

Enquanto Cris carrega mais de dez anos de invencibilidade e títulos em diferentes torneios e apenas agora conseguiu a sonhada chance de disputar o cinturão do UFC, o meio-médio (77 kg) paulista precisou de sete vitórias seguidas, em sequência iniciada ainda em 2014, para se credenciar para encarar Tyron Woodley neste sábado. E a paciência do veterano de quase 40 anos serviu de inspiração para a curitibana.

"A história do Demian, muitas vezes eu olhava a carreira dele e via a minha, e isso meio que me confortava. Via entrevistas dele, sempre tranquilo, me ajudava muito. Estávamos quase na mesma situação. Ele era para ter lutado faz tempo. É hora dele", disse durante conversa com jornalistas no treino aberto realizado na última quinta-feira.

Além de se comparar com o compatriota, Cris também viu semelhanças ao olhar para a carreira de Jon Jones, que encara Daniel Cormier na luta principal do UFC 214 em disputa válida pelo cinturão dos meio-pesados (93 kg). Flagrado no doping em julho do ano passado, o atleta terá a chance de retomar o posto de melhor do mundo ao mesmo tempo e que luta para apagar a imagem negativa que seu excesso de problema judiciais causou.

Com isso em mente, Cris, que declarou ser amiga de Cormier, afirmou que ‘Bones’ merece uma segunda chance para se redimir dos erros e, caso vença, terá a chance de provar ao mundo que ele, de fato, mudou para melhor.

"Minha carreira teve altos baixos, com o Jon Jones foi a mesma coisa. Ele merece uma segunda chance, quem não erra? Quem sabe depois dessa luta, se ganhar, que a partir daí seja uma nova pessoa como ele está falando", analisou com pensamento positivo, antes de declarar sua torcida para que Demian traga o cinturão para o Brasil.

"Estou com o Brasil, Demian Maia. Demorou para chegar a oportunidade dele, mas acredito que está preparado e vai fazer uma grande luta".

Aos 32 anos, Cris acumula 17 vitórias e apenas uma derrota na carreira. Invicta desde 2005, a brasileira encara Tonya Evinger, ex-campeã peso-galo (61 kg) do Invicta FC

5 motivos para o UFC 2014 ser o melhor evento do ano

 

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Na Grade do MMA
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Topo