Topo

MMA

Cyborg diz ser a Mike Tyson do MMA e minimiza falta de rivais na categoria

Ag. Fight

30/07/2017 08h00

Depois de anos de especulações e polêmicas, finalmente Cris Cyborg disputou o cinturão do UFC e, como esperado, garantiu nova vitória por nocaute, desta vez contra Tonya Eyinger. E não deixou de comemorar muito com postagens no Instagram. 

Em uma delas, ela brincou com o presidente do UFC Dana White e disse que agora ele sabe quem é a verdadeira Mike Tyson do MMA "#CyborgNation nós fizemos isso. Deus é bom! Veja todos na minha  festa. Obrigado Dana White pela plataforma... Agora você pode dizer a todos quem é o verdadeiro Mike Tyson do MMA é!", escreveu. 

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram
Já pelo Twitter, ela disse ser  a melhor lutador do MMA. "12 anos invicta! O UFC finalmente pode dizer que a melhor lutadora do mundo é campeã. Obrigada, Dana White"

No entanto, ao bater Tonya Evinger no terceiro round, assim fez com as demais com que cruzou no octógono, a brasileira terminou por vencer outra rival mais leve e que estava acostumada a competir na divisão de baixo, o que rapidamente reativou a polêmica sobre o futuro da divisão.

A brasileira, recém-empossada dona do título dos pesos-penas (66 kg), minimizou a dificuldade do UFC em lhe encontrar rivais e apontou para a estratégia usada pelo evento quando Ronda ainda dava os primeiros passos na organização.

"Acho que vai ser a mesma coisa que fizeram com 135 pounds (61 kg). Começaram com a Ronda e aos poucos construíram em torno. Acho que agora vai ser a mesma coisa. Estou pronta para qualquer uma. Vou treinar para manter o cinturão”, disse a brasileira durante conversa com a imprensa logo após o evento em Anaheim (EUA).

Embora alguns nomes sejam cogitados, inclusive veteranas dos galos, Cris deixou escapar que gostaria mesmo é de medir forças com Megan Anderson, ex-campeã do Invicta FC com quem iria duelar a princípio no último sábado (29). Retirada do card por problemas com sua documentação, a australiana ainda segue como incógnita.

"Posso lutar com a Megan, e posso lutar na Austrália. Não escolho com quem posso lutar", alfinetou a brasileira antes de levantar questões sobre o seu futuro. Afinal, a notícia de que seu contrato com o UFC acaba em outubro garante sérias dúvidas.

"Não sei (risos). Temos uma reunião nos próximos dias", se limitou a dizer curitibana. Embora nada demais tenha sido dito, a dúvida é se Cyborg teria guardo rancor por todas as rusgas e polêmicas com que travou com Dana White, presidente do evento, nos últimos anos. Só o tempo vai dizer e, até lá, Cris segue ampliando sua invencibilidade de 12 anos no MMA.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!