MMA

Cyborg diz ser a Mike Tyson do MMA e minimiza falta de rivais na categoria

Ag. Fight

30/07/2017 08h00

Depois de anos de especulações e polêmicas, finalmente Cris Cyborg disputou o cinturão do UFC e, como esperado, garantiu nova vitória por nocaute, desta vez contra Tonya Eyinger. E não deixou de comemorar muito com postagens no Instagram. 

Em uma delas, ela brincou com o presidente do UFC Dana White e disse que agora ele sabe quem é a verdadeira Mike Tyson do MMA "#CyborgNation nós fizemos isso. Deus é bom! Veja todos na minha  festa. Obrigado Dana White pela plataforma... Agora você pode dizer a todos quem é o verdadeiro Mike Tyson do MMA é!", escreveu. 

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram
Já pelo Twitter, ela disse ser  a melhor lutador do MMA. "12 anos invicta! O UFC finalmente pode dizer que a melhor lutadora do mundo é campeã. Obrigada, Dana White"

No entanto, ao bater Tonya Evinger no terceiro round, assim fez com as demais com que cruzou no octógono, a brasileira terminou por vencer outra rival mais leve e que estava acostumada a competir na divisão de baixo, o que rapidamente reativou a polêmica sobre o futuro da divisão.

A brasileira, recém-empossada dona do título dos pesos-penas (66 kg), minimizou a dificuldade do UFC em lhe encontrar rivais e apontou para a estratégia usada pelo evento quando Ronda ainda dava os primeiros passos na organização.

"Acho que vai ser a mesma coisa que fizeram com 135 pounds (61 kg). Começaram com a Ronda e aos poucos construíram em torno. Acho que agora vai ser a mesma coisa. Estou pronta para qualquer uma. Vou treinar para manter o cinturão”, disse a brasileira durante conversa com a imprensa logo após o evento em Anaheim (EUA).

Embora alguns nomes sejam cogitados, inclusive veteranas dos galos, Cris deixou escapar que gostaria mesmo é de medir forças com Megan Anderson, ex-campeã do Invicta FC com quem iria duelar a princípio no último sábado (29). Retirada do card por problemas com sua documentação, a australiana ainda segue como incógnita.

"Posso lutar com a Megan, e posso lutar na Austrália. Não escolho com quem posso lutar", alfinetou a brasileira antes de levantar questões sobre o seu futuro. Afinal, a notícia de que seu contrato com o UFC acaba em outubro garante sérias dúvidas.

"Não sei (risos). Temos uma reunião nos próximos dias", se limitou a dizer curitibana. Embora nada demais tenha sido dito, a dúvida é se Cyborg teria guardo rancor por todas as rusgas e polêmicas com que travou com Dana White, presidente do evento, nos últimos anos. Só o tempo vai dizer e, até lá, Cris segue ampliando sua invencibilidade de 12 anos no MMA.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo