Topo

MMA

Mesmo com vitória, Robbie Lawler revela insatisfação com performance

Sean M. Haffey/Getty Images/AFP
Robbie Lawler e Donald Cerrone se enfrentam em luta válida pelo card principal do UFC 214 Imagem: Sean M. Haffey/Getty Images/AFP

Ag. Fight

31/07/2017 08h00

 

Um ano afastado das competições, período em que trocou de camp e de treinadores, foi o bastante para que Robbie Lawler recuperasse as energias. De volta à ação diante de um dos melhores trocadores do esporte, o americano fez bonito e venceu guerra de três rounds contra Donald Cerrone que, apesar da plasticidade da disputa, não agradou ao ex-campeão dos meio-médios (77 kg).

Após ter seu braço levantado no octógono, Lawler foi vaiado por parte da torcida que enxergou no ‘Cowboy’ o vencedor do confronto. E, ao que parece, a falta de unanimidade sobre seu triunfo incomodou o veterano, que na coletiva de imprensa após o show deixou claro que poderia ter feito mais.

"Eu venci os rounds um e três, mas você nunca sabe. Bati forte no primeiro e achei que venceria. Mas é o que é, estou desapontado com a minha performance. Esperava mais", disse, sempre ao seu jeito direto e de poucos amigos.

Acostumado às guerras no octógono – foi assim com Rory MacDonald, Johnny Hendricks e Carlos Condit -, Lawler, que agora não treina mais com a America Top Team, elogiou a postura de seu oponente. Após suportar a pressão inicial, Cerrone equilibrou as ações nos rounds finais e mostrou habilidades nas combinações em pé.

No entanto, o ex-campeão deu a entender que, para ele, chegou a hora de voltar a fazer duelos de cinco rounds, onde poderia mostrar ainda mais de seu esforço, sempre aliado ao poder de absorção e agressividade dentro do octógono.

"Ele foi resistente e trouxe uma grande performance. Mas não me preocupo, quero treinar e ficar melhor a cada dia. Treinar para ficar 25 minutos contra os adversários. Fazendo isso, acho que posso ser o melhor do mundo de novo", finalizou.