Topo

MMA

Tyron Woodley exige pedido de desculpas de Dana White e faz ameaça ao UFC

Sean M. Haffey/Getty Images
Tyron Woodley manteve o cinturão dos meio-médios após vencer Demian Maia Imagem: Sean M. Haffey/Getty Images

Ag. Fight

31/07/2017 18h23

Campeão meio-médio (77 kg) do UFC, Tyron Woodley sofreu com um caminhão de emoções ao longo do final de semana. Ao mesmo tempo em que venceu Demian Maia e manteve o cinturão, a monótona luta lhe rendeu vaias estrondosas da torcida na cidade de Anaheim (EUA), além de críticas do patrão Dana White. E isso não lhe caiu bem.

Em entrevista ao programa "MMA Hour", Woodley criticou a postura do presidente do UFC e, revelando ter lesionado o ombro, pediu por um pedido de desculpas oficiais do cartola. Irritado, o atleta deixou no ar que poderia complicar a vida dos patrões "vazando informações".

"Quero desculpas públicas, você vai me sacanear? Quero e mereço as desculpas. Defendo o evento e o esporte, faço o meu melhor… É tempo para isso. Precisa ser um homem e se desculpar. Se não eu vou começar a vazar coisas. Eles sabem do que estou falando", afirmou o atleta, claramente nervoso.

O triunfo sobre Demian, sua quarta luta válida por cinturão em 12 meses, provou que Woodley foi capaz de frear o estilo de jogo do brasileiro, que com jiu-jitsu afiado simplesmente vinha dando cabo dos mais gabaritados adversários no octógono do UFC. Mas, para isso, ele precisou lançar mão de um jogo estratégico e defensivo.

"Fui lá e dominei um lutador que vinha de sete vitórias seguidas. Qualquer outro seria finalizado e dominado por ele. A mesma coisa com o Stephen Thompson, vinha de sequência de vitórias e eu o dominei. Não importam as críticas dos fãs, mas se o seu trabalho é promover, promova a droga do seu lutador. Não o coloque para baixo", narrou.