MMA

Zé Aldo nega ter feito post para provocar McGregor após derrota de irlandês

Buda Mendes/Getty Images
Imagem: Buda Mendes/Getty Images

Ag. Fight

02/09/2017 12h11

 

José Aldo deixou o Brasil para passar um período nos Estados Unidos apurando suas técnicas de boxe. Mas o ex-campeão dos penas (66 kg) retornou ao Rio de Janeiro nesta sexta-feira (1º) e foi inaugurar uma franquia de sua hamburgueria na capital fluminense, onde recebeu alguns jornalistas. E o assunto que mais repercutiu não poderia ser outro que não fosse o duelo entre o seu arquirrival Conor McGregor e Floyd Mayweather.

O manauara negou ter feito o post provocativo em sua conta no Twitter que repercutiu no mundo do MMA. Aldo afirmou que sequer assistiu ao combate por estar no estádio assistindo a uma partida de futebol americano, e jogou a responsabilidade para quem cuida de suas redes sociais.

"Nem vi a luta, começa por aí. Fui a um jogo de futebol americano, que para mim é o esporte número 1. Nem vi a luta. Foi o pessoal que cuida das minhas redes sociais. Não posso nem falar como foi porque nem parei para ver. Comentei bastante com o pessoal porque eles viram, mas eu não vi. Não posso falar. Todo atleta tem uma pessoa que cuida de sua rede social", disse Aldo a um grupo de jornalistas.

Sobre o resultado da luta, Zé Aldo considerou absolutamente normal a vitória de Mayweather não ter vindo de forma mais rápida. O brasileiro lembrou o grande período parado que o americano ficou antes de aceitar o desafio de encarar McGregor para justificar o nocaute apenas no décimo assalto diante de um atleta que nunca havia lutado boxe profissionalmente.

"Não me surpreendeu. Eles mesmos (pessoal da academia que estava treinando) falavam que ia acontecer isso. O Conor não tem um gás bom e o Mayweather ficou só fechado esperando a hora de atacar. O Mayweather estava há dois anos sem lutar. Muita gente fala muita m***. Não vocês da imprensa, mas as pessoas ficam falando que ele acertou muito mais golpes do que o (Manny) Pacquiao e que o (Miguel) Cotto e tal, mas o cara está há dois anos sem lutar. Mas todos sabiam que era muito difícil, mas muito. A chance era de um em 1 milhão do Conor vencer", afirmou.

Ainda sem ter a oficialização de quando e com quem deverá retornar ao octógono, Aldo também garantiu que tem vontade de lutar em Nova York, no card de 4 de novembro, mas ainda não tem adversário definido. Ao contrário do que disse a colegas de treino nos Estados Unidos, o duelo com Ricardo Lamas ainda não está certo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Redação
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
EFE
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Redação
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo