MMA

Amanda Nunes desabafa e pede menos cobrança por parte dos fãs

Perry Nelson/USA TODAY Sports
Brasileira Amanda Nunes, à esquerda, venceu Valentina Shevchenko pelo UFC 215 Imagem: Perry Nelson/USA TODAY Sports

Ag. Fight

10/09/2017 08h00

Explosiva, forte e nocauteadora, Amanda Nunes possui um dos melhores primeiros rounds do MMA mundial. Talvez por isso, graças a demanda de energia para administrar tanta agressividade dentro do cage, a brasileira ganhou fama de que não é atleta para duelos longos. Estigma este que incomodou a campeã peso-galo (61 kg).

Em conversa com os jornalistas presentes no evento realizado no Canadá, Amanda afirmou que a luta contra Valentina, disputada ao longo dos cinco assaltos de cinco minutos, foi perfeita para provar a todos que ela é capaz de dosar a energia despendida durante uma luta.

"Mostrei que venho evoluindo como atleta. Todo mundo estava me perguntando: 'E os cinco rounds? No terceiro já cansou'. Fui questionada bastante com isso, estava ficando chateada. O atleta vai evoluindo, tem que esperar com paciência. Essa noite foi a noite para mim, para mostrar para o mundo, parar com essa história. Não é porque em uma luta atrás não chegou bem nos três , porque não pode chegar bem nos cinco agora? Os fãs têm que parar de pressionar o atleta dessa forma e deixar ele evoluir. Mas hoje acho que acabou tudo isso", desabafou.

Durante a luta, porém, as lutadoras foram vaiadas devido à falta de ação em determinados momentos dos rounds. Mas,por se trata de uma disputa de cinturão contra uma atleta deste nível, Amanda fez questão de minimizar os questionamento da plateia e se mostrar satisfeita não apenas com o resultado, mas com seu desempenho no octógono.

"É normal, sei que fãs querem nocaute, mas essa luta não foi para a torcida. Eu queria fazer para eles, mas essa noite a luta foi para mim, ir por cinco rounds e provar que sou a melhor. Estou aqui para ficar, por uma razão, essa noite foi para mim. Queria ir por cinco rounds. fiz tudo o que deveria fazer", analisou, antes de reafirmar o desejo de encerrar o clima de rivalidade com a campeã mundial de muay thai.

"Não tenho nada pessoal contra Valentina. Mas acho que ela muda muito sua personalidade. Uma hora ela fala uma coisa e depois ela muda e fala outra coisa em entrevista. Para essa luta ela foi um pouco humilde, aí não entendi nada . A única coisa é que n;ao quero ouvir ela, quero calar ela. Não odeio ela, é um trabalho, mas não quero conversar com ela".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Redação
Topo