Topo

MMA

Após vitória, Amanda promete cirurgia para se livrar de sinusite crônica

Perry Nelson/USA TODAY Sports
Amanda Nunes comemora vitória sobre Valentina Shevchenko pelo UFC 215 Imagem: Perry Nelson/USA TODAY Sports

Ag. Fight

11/09/2017 06h00

Após manter o cinturão da categoria peso-galo (61 kg) no UFC 215, nesse sábado (9), em Edmonton (Canadá), Amanda Nunes prometeu fazer uma cirurgia para corrigir a sinusite crônica que a acompanha há anos. A lutadora já sofreu com essa doença no último mês de julho, quando pediu o adiamento da sua luta contra Valentina Shevchenko alegando não estar em totais condições físicas para se apresentar no octógono. Desta vez, mesmo garantindo não estar 100% fisicamente, a Leoa pôde se apresentar e voltou com a vitória por decisão dividida dos juízes laterais.

Em entrevista coletiva dada aos jornalistas presentes no evento logo após o fim do combate, a lutadora garantiu que não estava completamente curada da doença, mas que precisava manter o título e fazer a adversária "parar de reclamar". Durante o camp, o médico teria dito que Amanda não poderia subir ao octógono sem fazer a cirurgia.

"Essa é a coisa que mais me afeta (a sinusite), ainda estou muito congestionada. Mas eu precisava fazer essa luta. O médico me disse: 'Você precisa fazer a cirurgia, você não pode lutar sem ela'. Eu respondi: 'Me deixa fazer isso! Me deixa 50%, para pelo menos eu entrar no octógono'. Eu não queria mais ouvir essa garota, eu queria calar a boca dela", explicou a lutadora depois de ter mantido o cinturão em seu poder.

Antes de viajar para o Canadá, Amanda parecia estar confiante de que não se sofreria com a doença em sua preparação para o combate, afinal, o clima em Edmonton é parecido com o da cidade em que a campeã vive no estado americano da Flórida, ao contrário de Las Vegas, onde o ar é muito seco. Com consciência de que as medidas tomadas para estar no cage na edição 215 do evento eram paliativas, a lutadora afirmou que fará a cirurgia quando retornar para casa.

"Ele tentou me ajudar, fez tudo que era possível, e me deixou quase 100%. Mas eu acho que o problema é que quando eu viajo, a altitude faz essas coisas voltarem. Eu preciso fazer a cirurgia. É a primeira coisa que eu vou fazer quando voltar para casa, com certeza", garantiu a campeã.

Com a operação praticamente agendada, a lutadora disse que não volta ao octógono em 2017. Amanda visa aproveitar sua folga após o duelo para fazer um intervalo e retornar apenas no próximo ano, já completamente recuperada de sua sinusite crônica.

"Provavelmente, eu vou me afastar por um tempo. Principalmente, porque isso afeta a respiração, eu preciso cuidar disso. Às vezes eu não consigo dormir de noite. Eu preciso me tratar, e então seguir em frente. Eu acho que vou fazer um intervalo e voltar no ano que vem", finalizou Amanda.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!