Esporte

Promessa mexicana revela desejo de lutar no UFC Nova York

Ag. Fight

12/09/2017 18h01

Alexa Grasso derrotou Randa Markos no UFC México -Facebook

No último dia 5 de agosto, Alexa Grasso enfrentou Randa Markos na luta co-principal do UFC México e, após uma grande atuação, levou a vitória na decisão dividida dos juízes. Com o resultado, a mexicana voltou a figurar entre os top 15 da categoria peso-palha (52 kg) do Ultimate e já sabe quando quer agendar a sua próxima apresentação: para o show de número 217, marcado para o dia 4 de novembro, em Nova York (EUA).

Em conversa com a reportagem da Ag. Fight, Alexa confessou o seu desejo de se apresentar em um dos maiores eventos do UFC no ano e em uma das maiores cidades do mundo. Além disso, de acordo com a mexicana, o tempo até o evento seria ideal para uma eventual preparação.

"Eu adoraria lutar no dia 4 de novembro, em Nova York. Estou treinando com essa data em mente. Esse seria o tempo ideal para eu me preparar para uma luta, umas sete semanas. Mas isso não depende de mim. Eu disse anteriormente que a minha meta para esse ano era alcançar o top 10. Então, espero que me deem uma luta antes do ano terminar para que eu possa alcançar esse objetivo. E, depois, claro, seguir subindo para um dia disputar o cinturão", declarou.

Consciente de que sua vitória em cima de Randa foi questionada por muitos, Alexa admitiu que enfrentou dificuldades ao encarar uma atleta com muito mais experiência. Contudo, para a mexicana, ela foi merecedora da vitória.

"Foi uma luta difícil, nós duas demos o melhor. Mas a minha pressão e contundência foram superiores. Por isso, ganhei. Na minha visão, eu venci o primeiro e o terceiro rounds e ela o segundo, porque cometi um erro ao soltar ataques no corpo e ela conseguiu me derrubar. Mas mudei a estratégia para o terceiro round e fui bem. São as melhores atletas do mundo. Ela tem muito mais experiência que eu, tem mais tempo que eu no esporte. No fim das contas, fiquei satisfeita com o que fiz. Foi uma vitória muito importante para mim e para minha carreira", apontou.

Assim como na luta contra Randa, Alexa também passou dificuldades na derrota para Felice Herrig - a primeira da carreira - em fevereiro passado. Na ocasião, de acordo com análise da própria mexicana, foi o nervosismo que influenciou na sua atuação.

"Eu fiquei nervosa por encarar uma atleta veterana, com mais tempo, mais nome. O nervosismo me venceu, mas aprendi muito com essa luta. Às vezes, aprendemos com nossos erros. Não estou contente por ter perdido, mas foi uma grande experiência. Foi uma situação que fiquei tão nervosa que acabou me atrapalhando. Estava desconcentrada e as coisas saíram erradas", analisou.

Promessa no UFC

Ao lado de Yair Rodriguez, Alexa é apontada como uma das grandes promessas mexicanas no Ultimate e, inclusive, já recebeu elogios do presidente da organização, Dana White. Para a mexicana, é importante abrir os olhos do mundo para o México.

"Creio que todos estamos fazendo um excelente papel porque estamos treinando muito duro. Somos a nova geração e devemos fazer o melhor que podemos, cada vez que temos a oportunidade de lutar. Não sinto pressão alguma, eu gosto de fazer as coisas da forma certa e espero que todos voltem seus olhos para o México. Temos escolas, treinadores, alunos e muito talento", apontou, antes de garantir que, um de seus objetivos, é servir de exemplo para outras pessoas.

"Me dá gosto ver que as pessoas apreciam o meu trabalho. Quero ser um bom exemplo. Fazer as coisas direito dá muitos resultados. Quero motivar crianças, adolescentes, meninos e meninas, que todas as pessoas se motivem a fazer exercício e se alimentar corretamente. Espero que possa fazer um bem social", afirmou.

Por fim, a mexicana deixou claro que aprecia os comentários dos fãs a respeito de sua beleza. No entanto, Alexa fez questão de deixar claro esse fator é indiferente e o que importa é lutar em alto nível: "Agradeço os elogios a minha beleza, mas sou mais que um rosto bonito. Treino muito, me esforço demais e faço muitas coisas para obter resultados. O que mais me importa é ser uma excelente atleta".

Lutadora profissional desde 2012, Alexa chegou ao UFC no ano passado e já fez três lutas na companhia. Aos 24 anos de idade, a jovem mexicana coleciona na carreira um cartel com dez vitórias e uma derrota.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Esporte

Topo