MMA

Ex-campeã do UFC aconselha 'GSP' a fugir de "mão pesada" de McGregor

Reprodução/UFC
Imagem: Reprodução/UFC

Ag. Fight

Ag. Fight

26/09/2017 13h19

 

Georges St. Pierre vai fazer o seu retorno ao octógono no próximo dia 4 de novembro, no UFC 217, contra Michael Bisping, pela divisão dos médios (84 kg). Apesar do canadense ter conquistado o cinturão dos meio-médios (77 kg), a volta em uma categoria mais pesada seria uma estratégia para o ex-campeão fugir de Conor McGregor. Ao menos, esta parece ser a visão de Miesha Tate.

Em entrevista ao site 'MMA Fighting', a ex-campeã do peso-galo (61 kg) afirmou que o irlandês tem a capacidade de entrar na mente dos seus oponentes para desestabilizá-los. Por isso, o fato de 'GSP' estar fora do circuito desde novembro 2013 - quando se aposentou - seria um fator negativo caso ele enfrentasse o 'Notorious'.

"O cara está em uma liga própria", opinou a ex-atleta. "Quando se trata do plano de jogo, de falar besteiras, de entrar na cabeça das pessoas, ninguém é melhor que Conor McGregor. Acho que a velocidade que tem por ser um lutador pequeno o favorece. Ele tem uma ótima trocação e o GSP está fora há muito tempo. As pessoas não desvendaram, mas tem alguma coisa que Conor McGregor acrescenta, e não são apenas as suas habilidades. Ele entra na cabeça das pessoas e acaba com os seus adversários, antes mesmo de entrarem no octógono. Ele é envolvente, atlético e tem uma mão pesada. Eu acho que ele pode nocautear muitos caras maiores que ele".

Para Tate, outro fator decisivo que pesaria a favor de McGregor foi a sua performance diante de Floyd Mayweather. Na superluta - que aconteceu no último dia 26 de agosto, em Las Vegas (EUA) - o campeão peso-leve (70 kg) do UFC dominou o ringue nos três primeiros rounds, mas acabou nocauteado pelo americano no décimo assalto.

"Eu já o subestimei várias vezes, achava que ele não ganharia algumas lutas que ele ganhou. Olha como ele foi bem contra o Mayweather. Eu fiquei tão impressionada com o que ele fez. Eu achei que ele fosse perder facilmente, mas ele aguentou firme", concluiu a ex-campeã.

A americana se aposentou aos 30 anos em novembro de 2016, depois de perder para a Raquel Pennington, no UFC 205. Antes disso, Tate foi derrotada em sua primeira defesa do cinturão para Amanda Nunes, em julho do mesmo ano. Atualmente, Miesha acompanha algumas edições do UFC pelo mundo e é comentarista do canal Fox Sports.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Na Grade do MMA
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo