MMA

Estreante, brasileira festeja chance no UFC: "Cheguei na hora certa"

Diego Ribas/Afg. Fight
Kalindra Faria estreia no UFC neste sábado, em Las Vegas Imagem: Diego Ribas/Afg. Fight

Felipe Castello Branco, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

05/10/2017 08h00

Escalada para estrear no maior torneio de MMA do mundo no próximo sábado (7), Kalindra Faria já flerta com o Ultimate faz alguns anos. Desde quando a organização abriu a divisão dos pesos-palhas (52 kg) em 2014, a brasileira está de olho em uma oportunidade na companhia e, para isso, chegou até a descer de categoria. No entanto, os bruscos cortes de peso fizeram a atleta voltar para os pesos-moscas (57 kg). Agora, com a abertura de sua divisão de origem e a estreia marcada contra Mara Romero Borella no UFC 216, evento que será realizado em Las Vegas (EUA), a lutadora tem certeza que chegou no momento certo para, rapidamente, ter sua chance de disputar o cinturão.

A divisão peso-mosca feminina do UFC terá a sua primeira campeã definida no TUF 26, ainda esse ano. De fato, a nova categoria ainda não conta com muitos nomes e está mais aberta do que nunca para uma rápida ascensão. E é justamente nisso que a brasileira está focada. Na opinião de Kalindra, uma atuação de gala na sua estreia pode até lhe render uma disputa de cinturão imediatamente.

"Faz muito tempo que eu torço para que criassem essa categoria no UFC. Quando inauguraram a divisão peso-palha no UFC, eu lutava nos moscas no Brasil. Não tinha derrotas, mas pensei em me arriscar na divisão. Consegui boas vitórias, mas quando tive que lutar fora do país, tive que fazer uma dieta mais regrada, perder muito peso e isso me desgastou. Nas últimas três vezes que perdi peso para bater 52 kg eu passei mal e fui parar no hospital. Não consigo bater esse peso e ficar saudável. Na categoria peso-galo, as meninas são maiores e mais fortes. Agora que a divisão dos moscas abriu, acho que eu entrei na hora certa. E acho que é um passo sim . Sairá a campeã do TUF e, se eu vencer a minha luta, acredito que enfrentarei mais uma adversária ou posso até lutar pelo título diretamente se tiver uma vitória convincente", declarou em conversa com a reportagem da Ag. Fight.

Ao ser perguntada sobre a possibilidade de atuar em outra divisão, a brasileira nem pensou duas vezes em deixar claro que a categoria peso-mosca é a ideal para o seu corpo. Prova disso é o seu café da manhã mais do que caprichado em plena semana de luta.

"Eu e meus treinadores sempre achamos. Perder peso para os palhas é muito sacrificante. Hoje (quarta) estou muito bem. Tomei um bom café da manhã, comi ovo, panquecas, hambúrguer. Me alimentei muito bem e estou bastante hidratada. Se tiver que perder líquido será muito pouco e perto da luta. Então, a categoria dos moscas, para mim, é a ideal", apontou.

Hospedada em Las Vegas, onde será realizado o UFC 216, Kalindra contou que está em um hotel bem próximo ao 'Mandalay Bay' - local onde aconteceu o massacre que matou pelo menos 59 pessoas na última madrugada de domingo para segunda. Curiosamente, a brasileira contou que chegou a sentir uma preocupação no dia anterior - por sorte, ela está bem e garante estar focada na estreia no Ultimate.

"No domingo, eu e meu marido saímos para jantar. O nosso hotel está localizado relativamente perto ao Mandalay Bay, dá para ver o holofote gigante que fica em frente ao hotel. Nós ficamos admirando, 'Olha que linda a luz, muito top'. Paramos para comer, passou um avião e me veio o pensamento: 'Cris, estamos longe da família, da Kaylane, se acontece alguma coisa, estamos longe'. Não sei porque me veio esse pensamento, de que estava distante de tudo. No dia seguinte, acordei com várias mensagens, minha mãe me perguntando se estava tudo bem. Quando ela me contou o que aconteceu, eu fiquei em choque. Fiquei muito triste, chorei. Sorte que nós não fomos no show, porque gostamos e podíamos muito bem estar lá. Desculpe a palavra, mas por que um retardado faz isso e mata 60 pessoas? Fiquei muito triste, mas pelo menos, como temos tanta coisa para fazer na semana, consegui tirar minha cabeça daquilo. Agora estou focada em fazer uma grande estreia no sábado", afirmou.

Lutadora de MMA desde 2009, Kalindra vive bom momento e conta com apenas dois reveses em suas últimas 16 lutas. Aos 31 anos de idade, a brasileira coleciona na carreira um cartel com 18 vitórias, cinco derrotas e um empate.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Na Grade do MMA
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Blog do Ohata
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Topo