MMA

Lewis revela que cogitou trabalhar com filmes pornôs após se afastar do UFC

Diego Ribas
Imagem: Diego Ribas

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

05/10/2017 16h07

 

A aposentadoria de Derrick Lewis durou pouco. Após ser nocauteado por Mark Hunt em junho passado, o americano anunciou que estava pendurando as suas luvas. No entanto, menos de um mês depois, o peso-pesado voltou atrás em sua decisão e já tem luta marcada contra Fabrício Werdum no UFC 216, evento que será realizado nesse sábado (7), em Las Vegas (EUA). E, durante o curto período em que se manteve afastado do esporte, a 'Besta Negra' foi procurar emprego em uma indústria um tanto fora do comum.

Durante uma conversa com jornalistas em media day realizado nessa quinta-feira (4), Lewis revelou que, por pouco, não se arriscou na carreira de câmera na indústria pornográfica. De acordo com o peso-pesado, a falta de vagas no ramo, aliada ao apoio de sua esposa para que retornasse aos cages, o fizeram voltar para o MMA.

"A minha esposa não queria que eu me aposentasse. E outros caras me falaram que não estavam contratando na indústria do pornô, então voltei a lutar. Eu ia trabalhar como câmera e essa foi uma das razões para eu me tornar vegano. 'A sua fisionomia não está certa, não é o que queremos na indústria pornô'", declarou.

Com 1,90m de altura e pesando quase 120 kg, Lewis contou que se tornou vegano há pouco tempo e que está sentindo bons resultados com a nova dieta. Segundo o atleta, o seu desempenho no duelo contra Werdum pode determinar uma mudança definitiva na sua alimentação.

"Finalmente eu me tornei vegano e está funcionando comigo. Eu até acredito que meu cabelo vai voltar a crescer no próximo mês (risos). Veremos como será a minha performance no sábado, pode ser uma mudança definitiva na minha vida", afirmou. Escalado para enfrentar um ex-campeão da divisão, Lewis apontou que ainda enxerga Werdum com potencial para retomar o posto de dono do cinturão. No entanto, a Besta Negra esbanja confiança que a potência dos seus braços pode acabar rapidamente com o brasileiro. "Eu acredito que ele ainda tem o potencial para ser um campeão. Ele é um cara duro, que vai para lutar. Também sabe conduzir a luta e é muito forte no jiu-jitsu. Tem um bom condicionamento físico. Mas eu não ligo, entrarei lá e soltarei meus braços na esperança de acertar alguma coisa. Acredito que acabo com ele antes do final da luta", analisou. Antes de ser nocauteado por Hunt, Lewis atravessava excelente fase com seis triunfos consecutivos. Aos 32 anos de idade, o americano coleciona na carreira um cartel com 18 vitórias, cinco derrotas e uma luta sem resultado.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Na Grade do MMA
Ag. Fight
Ag. Fight
Redação
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Ag. Fight
Topo